#listadefilmes – 15 musicais contemporâneos pra você e eu e todo mundo cantar junto

Com a estreia do aguardadíssimo ‘Caminhos da Floresta’ se aproximando, que tal fazer um esquenta com alguns dos novos musicais feitos no cinema que valem a pena?

(já falamos bastante sobre a diferença entre “filme com música” – casos como The Wonders, Cadillac Records, Piaf ou Jhonny & June e “filmes musicais” né?)

Moulin Rouge
Moulin Rouge

O responsável pelo revival dos musicais no cinema traz a dramática história do escritor pobre (Ewan McGregor) que se apaixona por uma cobiçada cortesã (Nicole Kidman) na Paris de 1900. Com muita música pop de hoje em dia, como Like A Virgin, Your Song Roxanne, o filme é um espetáculo de cores e sons de fortes emoções. Recebeu oito indicações ao Oscar, incluindo melhor filme, e ganhou dois prêmios: direção de arte e figurino.

Cena mais marcante: dentre as várias, talvez o medley apaixonado sobre o elefante seja a melhor delas.

Chicago
Chicago

Chicago veio no ano seguinte a Moulin Rouge e conseguiu o que o antecessor não: venceu o Oscar de melhor filme (além de outros 5 prêmios dentre as 13 indicações). O filme conta a história das vedetes Velma Kelly (Catherine Zeta-Jones) e Roxie Hart (Reneé Zellweger) dispostas a qualquer coisa para alcançar o estrelato. Inclusive a matar.

Cena mais marcante: a abertura do filme que conta um pouco da história de Velma ao som de All that Jazz.

Rent
Rent

Adaptação para o cinema do cultuado musical da Broadway, Rent segue a vida de um grupo de amigos na virada da década de 1980 entre mudanças de hábitos e a descoberta da AIDS. Dirigido por Chris Columbus, que anos depois dirigiria um dos filmes de Harry Potter.

Cena mais marcante: La Vie Boheme, onde o clima de alegria boêmia que permeia o filma fica explicitado.

Hairspray
Hairspray

A vida da alienada Tracy Turnblad muda quando ela decide se meter na briga racial dos Estados Unidos nos anos 1960. Destaque para John Travolta interpretando Edna Turnblad, a mãe de Tracy, sob uma maquiagem pesadíssima e ao mesmo tempo natural.

Cena mais marcante: a abertura do filme, ao som de Good Morning Baltimore, que mostra o universo paralelo de felicidade que Tracy vive.

Mamma Mia
Mamma Mia

Todo com canções do Abba, Mamma Mia conta a história de uma mulher e os três homens de sua vida. Donna (Meryl Streep) é mãe solteira e dona de um hotel na Grécia. Quando sua filha (Amanda Seyfried) decide casar, decide também encontrar o pai, convidando os três prováveis pais para o casamento. Colorido, divertido e leve. Como uma música do Abba deve ser.

Cena mais marcante: Voules Vous, enquanto Sophie (Seyfried) canta, dança e se perde entre seus três prováveis pais.

Sweeney Todd
Sweeney Todd

Tim Burton dirige Johnny Depp e Helena Boham-Carter na pesada e sombria história do barbeiro que volta à sua cidade natal em busca de vingança. Sweeney Todd (Depp) se disfarça de barbeiro para matar seus desafetos enquanto Mrs. Lovett (Boham-Carter) utiliza os corpos para rechear tortas. Indicado a três Oscars, venceu na categoria de direção de arte.

Cena mais marcante: Pretty Women, onde Depp fala sobre belas mulheres enquanto retalha algumas gargantas.

Hedwig - Rock, Amor e Traição
Hedwig – Rock, Amor e Traição

A história da transexual mais louca do mundo do rock aparece sempre aqui no site. John Cameron Mitchel adaptou a peça de sua autoria para o cinema na história triste, chocante e ao mesmo tempo divertida de Hedwig (Mitchel), uma artista vinda da Alemanha que tenta o sucesso nos Estados Unidos enquanto se apaixona por um rapaz que acaba roubando suas músicas e seus holofotes.

Cena mais marcante: The Origin of Love, uma música leve e sensível que culmina em uma tempestade vingativa e retrata bem o clima do filme.

Across the Universe
Across the Universe

Se Mamma Mia era somente com músicas do Abba, Across the Universe faz o mesmo com os Beatles. A história passada nos anos 1960 nos Estados Unidos gira em torno de liberdades sexuas e guerra do Vietnã para contar a história de amor entre Jude (Jim Sturges) e Lucy (Evan Rachel Woods). Indicado ao Oscar de melhor figurino.

Cena mais marcante: Strawberry Fields Forever mostra um pouco das emoções fortes que acompanham o filme todo.

Os Produtores
Os Produtores

Nathan Lane e Matthew Broderick são a dupla de produtores impostores que tentam dar um golpe na receita federal americana e acabam caindo do cavalo quando seu musical planejado para ser um fracasso vira um fenômeno de bilheteria.

Cena mais marcante: definitivamente Keep it Gay, com seus excessos absurdos de bichice.

Dreamgirls
Dreamgirls

Como uma biografia não-autorizada, Dreamgirls conta a história da fictícia banda de mesmo nome em história muito semelhante à de Donna Summer e as Supremes. Passado nos anos 1970, o filme traz Beyoncé mostrando que não é apenas um corpinho bonito. Oito indicações ao Oscar e dois prêmios: mixagem de som e atriz coadjuvante (Jennifer Hudson)

Cena mais marcante: o momento dramático quando Jennifer Hudson canta And I am telling you I’m not going, seu pedido de desculpas sofrido e atravessado.

Os Miseráveis
Os Miseráveis

Musical blockbuster que trouxe Hugh Jackman e Anne Hathaway encabeçando um grande elenco no drama do injustiçado Jean Valjean (Jackman) contado pelo francês Victor Hugo em livro. Russel Crowe, Helena Boham-Carter e Amanda Seyfried também estão no elenco. Com oito indicações ao Oscar (incluindo melhor filme), venceu três categorias: mixagem de som, maquiagem e atriz coadjuvante (Anne Hathaway).

Cena mais marcante: o final, com todos cantando Do You Hear The People Sing?

Canções de Amor
Canções de Amor

Triângulos amorosos, juventude, música e Paris. Canções de Amor é uma celebração à vida, à felicidade e ao amor como aparentemente só os franceses conseguem fazer.

Cena mais marcante: De Bonnes Raisons, a declaração de amor pelas ruas é linda e explícita: não preciso de razões para o amor.

Nine
Nine

A homenagem ao clássico 8 1/2 de Federico Fellini pode pecar pela falta de ritmo e de um roteiro consistente, mas a saga do diretor em bloqueio interpretado por Daniel Day Lewis e das nove mulheres de sua vida é charmosa e visualmente deslumbrante. Teve quatro indicações ao Oscar.

Cena mais marcante: sem dúvida o número de Be Italian, onde uma irreconhecível Fergie interpreta uma prostituta toda carne e sexo.

8 Mulheres
8 Mulheres

A mistura inusitada de comédia, filme de detetive e musical rende um excelente filme onde somente oito mulheres estão em cena e cada uma delas tem seu momento musical em meio à trama para descobrir qual delas é a responsável pelo assassinato do único homem da casa. A trilha sonora bateu recordes de vendas na França.

Cena mais marcante: Virginie Ledoyen canta Mon Amour, Mon Ami com direito a coreografia brega com as mãos ao lado da irmã.

Rock of Ages
Rock of Ages

É preciso embarcar no clima propositalmente brega e canastrão de Rock of Ages, com seu visual e seus sucessos dos anos 1980 como Don’t Stop Believin, Can’t Fight This Feeling ou I Wanna Know What Love Is. Tom Cruise e Alec Baldwin estão inacreditáveis.

Cena mais marcante: o duelo musical entre Russel Brand e Catherine Zeta-Jones em We Built This City/We’re Not Gonna Take It

4 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s