“Nossa, tem viado em toda novela agora” – um pequeno texto sobre a atitude de Paulo Gustavo

No mesmo dia em que um histórico beijo entre dois homens que foi exibido numa novela das 18h da maior emissora do país completa um ano, o humorista e roteirista Paulo Gustavo anuncia que o filme Minha Mãe É Uma Peça 3 terá um casamento gay, mas não terá beijo entre dois homens porque ele “não sentiu a necessidade de colocar o beijo e expor publicamente nenhuma opinião pessoal na cara do público”.

Vejam bem: Paulo Gustavo é gay, casado com outro homem, acabou de adotar dois filhos e protagoniza o filme vestido de mulher. E, ainda assim, acha que um beijo entre dois homens deve ser omitido para não expor publicamente nenhuma opinião pessoal na cara do público.

Aparentemente para Paulo, o relacionamento entre dois homens e, portanto, o seu, é apenas uma opinião pessoal.

Depois que o assunto polemizou, o próprio ator se pronunciou, dizendo que escreveu o filme querendo falar de CASAMENTO GAY (e as letras maiúsculas foram dele mesmo). Então, voltando à concepção dele, um CASAMENTO GAY não deve ter beijo, já que o que ele escreveu não teve e nem o que ele protagonizou, quando casou com seu marido.

View this post on Instagram

Gente, algumas pessoas estão questionando nas redes sociais o porquê de não haver uma cena de beijo gay no casamento do “Juliano”, filho da “Dona Hermínia”, no “Minha Mãe É Uma Peça 3”. Vamos lá. Quando comecei a escrever esse filme eu tinha uma caneta e uma folha em branco e não sabia por onde começar, mas pensei: quero falar sobre CASAMENTO GAY! Esse momento do casamento trata de uma coisa maior: o orgulho que essa mãe sente ao ver o filho seguir o caminho do amor e casando com quem ele ama! Sendo quem ele quer ser! Eu quis botar esse trecho do casamento deles dois pra relembrar o que eu vivi e pra com isso tentar inspirar e transformar outras famílias! Coisa que eu tenho feito todos esses anos em vários trabalhos! Mas voltando ao filme, Minha mãe é uma peça 3 é sobre como “Dona Hermínia” vai lidar com seus filhos formando novas famílias! O Juliano é um dos filhos e o seu casamento é uma parte do filme! Muito importante, mas que está junto de outras questões que também acontecem na trama. Não é que exista a cena de um casamento, troca de alianças, “até que a morte os separe” e só não há o beijo. Não existe essa cena dentro do filme. Existe um discurso emocionado dos noivos que é interrompido por Dona Hermínia – daquele jeito dela que vocês bem conhecem – para que ela se declare não só para Juliano mas para toda a família. Após esse momento, já estão todos dançando e brindando e celebrando o amor não só dos recém-casados mas da família toda. Precisamos sim enfrentar e combater essa era raivosa e preconceituosa! Eu entendo esses questionamentos, acho legitimo e importante! Mas eu acho que estão mirando no alvo errado! Não sou ativista, militante, mas sou um ser político! Minha bandeira é minha vida! Sou gay, casado há 6 anos com Thales, meu marido, e somos muito felizes! Agora temos 2 lindos filhos e sou rodeado de amor! E é esse amor que eu quero espalhar pelo mundo! E por falar em amor, em família, em respeito, em aceitação, quero compartilhar com vocês um vídeo da minha mãe no espetáculo que fazemos juntos “O filho da mãe”, onde ela fala exatamente sobre isso!❤️

A post shared by paulogustavo31 (@paulogustavo31) on

O ator parece ser do grupo dos gays hipócritas brasileiros (de mãos dadas com Carlinhos Maia), que se curva diante do conservadorismo pra não perder dinheiro. Ele precisa ser lembrado que só conseguiu casar, adotar filhos e mostrar sua sexualidade tão abertamente porque muitos outros gays na história tiveram e ainda têm a coragem que ele não tem. Nunca é demais lembrar, também, que no primeiro filme Paulo não teve medo de chocar a sociedade ao colocar o filho gay chegando em casa de madrugada com uma prostituta para convencer a si mesmo que era hétero.

Paulo parece muito preocupado em não chocar a sociedade. O irônico é que ele fez sua fama com esta sociedade em cima de trabalhos em que se veste de mulher e nunca escondeu sua orientação sexual. Esta mesma sociedade que topa rir do gay, do gordo, do negro, mas não tolera vê-los em pé de igualdade. Que elege um presidente homofóbico, machista, misógeno e diz que “até tem amigo gay”. Paulo Gustavo deve sentir orgulho de ser o “amigo gay engraçado” mas que nunca poderá aparecer com namorado.

Enquanto isso, um youtuber, hetero, se chocando com a atitude do prefeito homofóbico do Rio de Janeiro de censura na Bienal, comprou 14 mil livros LGBT e distribuiu de graça. É como estão dizendo: tem hetero fazendo muito mais pela comunidade LGBT enquanto gays prestam desserviço.

Voltamos aos anos 90 onde estava ok rir do gay na TV e no cinema mas ele jamais poderia ter sexualidade?

Felizmente não. O beijo entre pessoas do mesmo gênero está se tornando comum na TV. Protagonizado por homens e mulheres nos mais diversos horários. E, sim, os viados e as sapatões estão nas novelas. Porque também estão em todas as famílias, e as novelas sempre foram um retrato da realidade. Embora para a Malhação Toda Forma de Amar ainda pareça demais ou talvez não uma forma de amor válida, como Paulo Gustavo parece pensar. Pelo menos ele não explodiu o casal gay junto com um shopping né?

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s