10 livros que li na quarentena

Com a quarentena e essas mudanças todas na rotina, passei a ler ainda mais do que já lia. E há mais de 4 meses em casa, minha última média, de 1 livro por mês, virou quase 1 por semana.

Entre livros que valem à pena e outros que a gente só termina por amor à causa, percebi que existem muito mais livros ruins que bons disponíveis. Que um nome de autor não significa uma boa história e que confiar no que é garantido é sempre bom.

Então ao invés de um post para cada livro, resolvi reunir aqui um apanhado dos últimos que li pra uma pequena resenha de cada um com nota de um a cinco estrelas.

E você? O que está lendo na quarentena?

Que tal ler As Crônicas de Miramar? Fikadika

Na Escuridão da Mente – Paul Tremblay 🌟🌟🌟

Na escuridão da mente - Grupo Editorial Record

O livro que se pretende de terror tem um ou dois trechos beeeeem assustadores mesmo, daqueles de que quando você vai dormir fica torcendo pra não ver a menina na parede. Mas na maior parte do tempo é uma história bem construída sobre a dúvida com relação ao que está sendo relatado.

No centro, uma adolescente supostamente possuída por um demônio se torna protagonista de um reality show que pretende mostrar seu exorcismo.

Por mais que a coisa toda não vá nem pra lá nem pra cá, ainda assim o livro é muito melhor que a média.

O Chalé no Fim do Mundo – Paul Tremblay 🌟🌟🌟🌟

Do mesmo autor do livro acima, O Chalé no Fim do Mundo é mais realista e, talvez justamente por isso, mais assustador e angustiante que o anterior.

Na história um casal com uma filha se hospeda em um pequeno chalé longe de tudo. Quando quatro estranhos chegam de surpresa dizendo que eles precisam “fazer alguma coisa” para evitar o fim do mundo o caos e angústia tomam conta. Daqueles livros que você fica torcendo pra nada dar errado.

Nove Desconhecidos – Liane Moriarty 🌟🌟

Quando você pega um livro da mesma autora dos excelentes Big Little Lies e Até Que A Culpa Nos Separe espera que ele seja tão bom quanto.

E Nove Desconhecidos se tornou uma grande decepção. O que começa como um estudo sobre a ideia que temos do outro pela sua aparência se torna um suspense mal desenvolvido em que você não consegue se importar com nenhum dos personagens e só torce pra que acabe logo.

Tudo O Que Nunca Contei – Celeste NG 🌟🌟🌟🌟

Depois que a filha adolescente de uma família asiática é encontrada morta em um lago na cidade de Ohio nos EUA, elementos que falam de racismo, bullying e aspirações constroem esta ótima história de suspense e preconceito e que mostra até mesmo os preconceitos que carregamos contra nós mesmos.

Da mesma autora de Little Fires Everywhere

Anjo da Escuridão – Sidney Sheldon e Tilly Bagshawe 🌟🌟🌟

Dois anos após a morte de Sidney Sheldon, Tilly Bagshawe começou a escrever livros em seu nome.

Anjo da Escuridão foi o terceiro dele e conta a história de um investigador que por décadas persegue um misterioso assassino que mata milionários casados com mulheres mais novas de maneira bastante violenta. As viúvas são sempre estupradas e, após herdarem toda a fortuna a doam para a caridade e desaparecem.

Por mais previsível que seja, a trama envolvente faz com que a gente não queira largar o livro.

As Aventuras Secretas de um Gay Discreto

Uma das piores coisas que já li, este apanhado de histórias supostamente reais parece mais um daqueles sites antigos em que pessoas publicavam contos eróticos anonimamente.

Cheio de clichês e lugares-comuns, com histórias mirabolantes e fantasiosas que certamente não são reais, o livro constrange quem busca literatura, mas pode ser útil se o que você quer mesmo é só ficar excitado.

Os Seis Finalistas – Alexandra Monir 🌟

Um dia ainda vou conseguir entender (ou não) por que genéricos de um produto de sucesso brotam aos montes toda vez que algo brilha. É assim na música, no cinema, na TV e, claro, na literatura.

Os Seis Finalistas começa com uma premissa interessante (ainda que nada original): a Terra foi submersa e cidades inteiras desapareceram sob a água. As que restaram aprenderam a viver nos topos dos arranha-céus com poucos habitantes. Uma missão do governo busca seis adolescentes (sempre eles, aparentemente em todos os futuros apocalípticos estaremos nas mãos dos adolescentes) com habilidades como natação e ciências para irem para o espaço em busca de outro planeta habitável. Mas aparentemente nada é o que parece.

Se você já leu ou assistiu Jogos Vorazes, Divergente, Maze Runner, O Doador de Memórias já sabe como é.

Um Milhão de Finais Felizes – Vitor Martins 🌟🌟🌟🌟

Vitor Martins vem se tornando o queridinho dos jovens gays brasileiros com seus romances de fácil identificação e suas histórias atuais e personagens carismáticos.

E aqui não é diferente. Claro que existem alguns clichês (até porque muito gay de 20 e poucos anos é clichê mesmo), mas o tom de comédia romântica da história faz com que nós também nos apaixonemos pelos personagens e torçamos pelo final feliz.

A Última Festa – Lucy Foley 🌟🌟

A Última Festa | Amazon.com.br

O sonho de Lucy Foley era ser Liane Moriarty. Mas ela passa longe.

A proposta de criar um suspense envolvendo o “quem morreu e quem matou?” que Moriarty cria em Big Little Lies e Até Que A Culpa Nos Separe está lá, mas é pouco desenvolvida e não cria suspense suficiente.

Foley não consegue criar empatia em seus personagens nem nos deixar curiosos o suficiente pelo mistério e os dois personagens mais interessantes do livro ficam como pequenos coadjuvantes merecendo uma história melhor.

Colega de Quarto – Victor Bonini 🌟🌟🌟

Quem já leu os mistérios policiais da Coleção Vaga Lume, de Marcos Rey ou Tony Belotto vai gostar bastante deste livro de Victor Bonini.

Passado em São Paulo, o livro envolve a investigação de um suposto suicídio de um jovem em São Paulo que alegava ter visto e ouvido pessoas estranhas em seu apartamento.

Um romance policial eficiente e de fácil leitura, ainda que um tanto previsível. Entretém e mantém a atenção.

A Próxima Porta – Blake Pierce 🌟🌟

Com um início promissor, A Próxima Porta é um suspense policial sobre duas irmãs gêmeas que testemunharam a morte acidental da mãe.

Ou não.

A história vai nos dizer se suas memórias são reais ou apenas uma realidade que elas construíram para encobrir uma tragédia que pode ser maior.

*BÔNUS

O Pausa Dramática lançou um ebook colaborativo GRATUITO com 18 histórias passadas na quarentena. São contos, crônicas e poemas escritos por diversos profissionais de várias áreas: jornalistas, músicos, professores, filósofos… entre os nomes, Fernanda Takai (vocalista do grupo Pato Fu), Mauro Sousa (produtor filho de Mauricio de Sousa) e o ator Igor Cotrim. Tem texto pra rir, pra chorar, pra pensar, tem poema… 

Para baixar, clique na imagem abaixo:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: