As 10 personalidades gays mais influentes no mundo moderno

Muita gente pode não saber, mas algumas das pessoas mais influentes de nosso mundo moderno são ou foram gays. Dá uma olhada dessa lista e diz: não seria tudo MUITO mais chato sem eles?

Tom Cook

O CEO da Apple nunca escondeu de ninguém sua homossexualidade. E está a frente de uma das empresas mais poderosas e inovadoras dos dias de hoje. Se imagine num mundo sem iPhone, iPod, Mac ou iPad. Mesmo que você não use nenhum deles, mas já parou pra pensar o quanto eles mudaram nossa forma de usar tecnologia e que sem eles provavelmente ainda estaríamos ouvindo CD e com PCs monstruosos em casa?

Alan Turing

(1912-1954): o pai da computação trabalhou durante a Segunda Guerra para a inteligência britânica para quebrar os códigos de mensagens secretas dos alemães. Por conta de sua homossexualidade, sofreu um processo criminal em 1952 e teve que passar por tratamento com hormônios femininos e castração química para não ir à prisão. Sua vida foi retratada no filme “O Jogo da Imitação”.

Ryan Murphy

Pra quem não ligou o nome à pessoa, basta dizer que Murphy é o criador de séries de sucesso como “Nip/Tuck,” “Glee” e a venerada “American Horror Story.” Como um dos roteiristas e produtores mais importantes da televisão americana hoje, ele costuma dar espaço em seus trabalhos a atores LGBTs, além de ser ativo nas lutas da comunidade. Em 2015 ele recebeu o Prêmio de Inspiração da amfAR, por suas contribuições à causa.

Paulo Gustavo

Conhecido por sua atuação em “Minha mãe é a peça”, o comediante Paulo Gustavo é casado desde 2015 com outro homem e não esconde sua sexualidade. Começou a ganhar notoriedade em 2004 e Dona Hermínia é uma de suas personagens mais conhecidas. É hoje um dos humoristas mais bem sucedidos e conhecidos do Brasil.

Bryan Singer

O diretor de filmes da saga X-Men sempre foi bastante aberto com relação à sua homossexualidade. Não é a toa que os filmes dos mutantes servem perfeitamente como metáforas para a causa LGBT, com O Confronto Final sendo o mais forte deles, falando da “cura mutante”. Singer está dirigindo a cinebiografia do Queen, banda liderada por Freddie Mercury que, como você bem sabe, era gay.

Elton John

Tente imaginar o que seria do mundo da música sem Elton John. O cantor e compositor vem desde os anos 70 pavimentando o que é a música pop que conhecemos hoje em dia. Acredite, sem ele, você não estaria ouvindo seus disquinhos do Drake, The Weekend, Katy Perry, Kesha e tantos outros.

Jim Parsons

Um dos maiores salários da TV americana e personalidade frequente em premiações, o ator protagonista da série The Big Bang Theory é gay assumido.

RuPaul

Tá, a gente vai fingir que você não sabe, mas RuPaul na verdade É UM HOMEM! Tá-dáaaaaaa.

Ok, brincadeiras a parte, a drag mais conhecida do mundo é uma das figuras mais importantes no movimento LGBT nos dias de hoje.

Ellen DeGeneres

A apresentadora americana é um dos maiores ícones da TV nos EUA e no mundo todo. É casada com Porrtia de Rossi desde 2008, fez a voz da Dory em Procurando Nemo e Procurando Dory e é a única pessoa a ter apresentado o Oscar (2007 e 2014), os Prêmios Emmy e o Grammy.

Pabllo Vittar

A drag brasileira estourou do ano passado pra cá e hoje é a drag queen mais seguida nas redes sociais no mundo todo. Neste ano, gravou com o trio americano Major Lazer, se apresentou no Rock in Rio e estrela o comercial de uma grande rede de bancos. Embora muita gente não saiba (principalmente fora do Brasil), Pabllo é uma drag.

Anúncios

Pôsteres da segunda temporada de Stranger Things recriam cartazes de clássicos dos anos 80

Stranger Things acaba de ficar um pouco mais retrô (isso é possível?). A Netflix está divulgando aos poucos esta semana uma série de clássicos dos anos 70 e 80 só pra preencher um pouquinho mais a cota de nostalgia dos fãs.

Millie Brobby Brown é Drew Barrimore no pôster de Chamas da Vingança, enquanto Winona Ryder encarna a imagem de A Morte do Demônio e Natalie Dyer é aterrorizada em A Hora do Pesadelo.

A gente sabe que muitos destes clássicos inspiraram os criadores de Stranger Things, então ver estes cartazes só nos deixa ainda mais empolgados pela próxima temporad, que estreia na Netflix dia 27 de outubro.

Veja abaixo os pôsteres e reponde pra gente: vai dizer que não queria ter um destes na parede?

stranger_nightmarestranger_runningstranger_standbymestranger-things-alienstranger-things-evil-deadstranger-things-firestarterstranger-things-jaws

Big Little Lies, Black Mirror, The Handmaid’s Tale e Veep vencem os principais prêmios do Emmy 2017. Veja a lista de ganhadores

Em um ano sem a presença de “Game of Thrones”, adistribuição dos prêmios Emmy foi bastante generosa na 69ª. edição da maior premiação da produção televisiva americana.

O drama “The Handmaid’s Tale”, a comédia “Veep” e e principalmente a minissérie “Big Little Lies” conquistaram os principais prêmios, deixando de fora alguns favoritos como “Westworld”, “Feud – A Disputa: Bette e Joan” e “Stranger Things”, que ao menos levou cinco prêmios criativos, entregues uma semana antes.

Na disputa também ficaram de fora “The Crown”, que ganhou dois Globos de Ouro, e o drama familiar “This is Us”. Mas o primeiro levou o prêmio de melhor coadjuvante, para John Lithgow, e o segundo valeu o Emmy de melhor ator para Sterling K. Brown.

O drama distópico “The Handmaid’s Tale” foi escolhida a melhorsérie dramática e também rendeu o prêmio de melhor atriz dramática para Kate Moss e melhor atriz coadjuvante Ann Dowd.

“Veep” foi escolhida melhor série cômica e sua protagonista, Julia Louis-Dreyfus, conquistou seu sexto Emmy de melhor atriz pela série.

“Big Little Lies” fez bonito, conquistando o prêmio de melhor minissérie, melhor atriz para Nicole Kidman, atriz coadjuvante para Laura Dern e ator coadjuvante para Alexander Sarsgard.

Leia o que achamos de Big Little Lies

Leia mais: 15 filmes e séries para quem gostou de Big Little Lies

A apresentação da cerimônia foi conduzida no teatro Microsoft, em Los Angeles pelo comediante Stephen Colbert, que deu um marcado tom político a seus monólogos.

A política também ganhou destaque com o prêmio de melhor ator coadjuvante em comédia para Alec Baldwin, por sua interpretação satírica do presidente Donald Trump em “Saturday Night Live”.

A melhor atriz coadjuvante de comédio ficou com Kate McKinner, também do elenco do veterano “Saturday Night Life”, onde interpretou a candidata democrata Hillary Clinton nos debates com Trump.

O show também teve a inesperada de Sean Spicer, ex-secretário de imprensa do chefe de Estado, que apareceu por trás do pódio usado nas coletivas de imprensa na Casa Branca e declarou: “Esta será a maior audiência de um Emmy, ponto. Tanto em pessoa como ao redor do mundo”.

Big-Little-Lies-Cast-2017-Emmys

Elenco feminino de Big Litte Lies

nicole kidman

Nicole Kidman

68th Annual Primetime Emmy Awards - Press Room

Elenco e equipe de Veep

A seguir, a lista dos principais vencedores do Emmy 20017:

MELHOR SÉRIE DE DRAMA:

“The Handmaid’s Tale”

MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA:

“Veep”

MELHOR ATOR DE DRAMA:

Sterling K. Brown – “This is Us”

MELHOR ATRIZ DE DRAMA:

Elisabeth Moss – “The Handmaid’s Tale”

MELHOR ATOR DE COMÉDIA:

Donald Glover – “Atlanta”

MELHOR ATRIZ DE COMÉDIA:

Julia Louis-Dreyfus – “Veep”

MELHOR ATOR COADJUVANTE DE DRAMA:

John Lithgow – “The Crown”

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE DE DRAMA:

Ann Dowd – “The Handmaid’s Tale”

MELHOR ATOR COADJUVANTE DE COMÉDIA:

Alec Baldwin – “Saturday Night Live”

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE DE COMÉDIA:

Kate McKinner – “Saturday Night Live”

MELHOR MINISSÉRIE:

“Big Little Lies”

MELHOR FILME PARA TELEVISÃO:

“Black Mirror: San Junipero”

MELHOR ATOR DE MINISSÉRIE OU FILME:

Riz Ahmed – “The Night Of”

MELHOR ATRIZ DE MINISSÉRIE OU FILME:

Nicole Kidman – “Big Little Lies”

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE DE MINISSÉRIE OU FILME:

Laura Dern – “Big Little Lies”

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU TELEFILME:

Alexander Sarsgard – “Big Little Lies”

MELHOR PROGRAMA DE COMPETIÇÃO:

“THE VOICE”

MELHOR TALK SHOW:

“Last Week Tonight with John Oliver”

VIA

Entrevistamos a Bela Gil em sua passagem por Curitiba

No último sábado a chef rainha da comida saudável Bela Gil passou por Curitiba. Participando da Temporada Gourmet do Shopping Curitiba, a moçoila veio ensinar algumas receitas no evento e nós aproveitamos para bater um papinho rápido com ela.

Veja a programação completa do Temporada Gourmet do Shopping Curitiba que ainda contará com a presença dos vencedores do MasterChef Leo Young e Lorenzo Ravioli.

Na correria, tínhamos somente alguns minutinhos, então tentamos conversar com ela o máximo possível. Bela nos falou da resistência do brasileiro às comidas saudáveis, do fato da gente achar que saudável é sinônimo de “sem gosto” ou difícil de preparar e nos deu dicas para quem quer começar uma dieta mais equilibrada e com menos junkie food.

Aproveitamos a oportunidade também para inaugurar os vídeos de entrevista no nosso canal oficialmente (segue lá) e também uma nova categoria aqui no site: Alimentação Saudável.

Confere aí nossa entrevista 😉

‘Bingo’ é o indicado brasileiro para concorrer a uma vaga no Oscar 2018

O ffilme “Bingo – O rei das Manhãs” foi indicado pelo Brasil para disputar uma vaga e tentar faturar a estatueta do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. O anúncio foi feito na manhã desta sexta-feira (15), na Cinemateca, na região central da cidade de São Paulo. Competiam pela vaga outros 22 filmes brasileiros. O número de concorrentes inscritos para 2018 foi bem maior do que o de 2017, quando 16 longas foram habilitados. Confira lista abaixo.

“Bingo” é um filme inspirado na vida de Arlindo Barreto, ex-intérprete do palhaço Bozo e estreou nos cinemas em 24 de agosto. Vladimir Brichta é o responsável por dar vida ao protagonista.

Quase todos os acontecimentos do filme têm paralelo com a realidade – embora algumas cenas tenham sido apimentadas no roteiro. “A gente fundiu personagens, inverteu coisas, suprimiu o tempo, porque o filme pede isso”, explica o diretor Daniel Rezende, conhecido pelos trabalhos de edição em “Tropa de elite” (2007), “Diários de motocicleta” (2004) e “Cidade de Deus” (2002). Confira crítica sobre o filme.

Vladimir Brichta é Augusto Mendes, o Bingo (Foto: Divulgação)

Sobre os critérios escolhidos para a indicação do filme, a comissão afirmou que esperava-se um filme que “expressasse o universo brasileiro, tivesse boa linguagem cinematográfica e que houvesse compreensão mundial”.

“Foi dificil escolher, porque tinham obras muito relevantes, com qualidades, mas a gente teria de três a quatro filmes que poderiam representar o Brasil de forma muito importante”, afirmou Miguel Faria Junior. “Essa safra (de filmes) foi incrível”, completou David Schurmann.

Além deles, fizeram parte da comissão Jorge Peregrino, diretor e vice-presidente da Academia Brasileira de Cinema; Andre Carreira, Iafa Britz, Doc Comparato e João Daniel Tikhomiroff.

Nesta semana, “Bingo: O Rei das Manhãs” também foi escolhido para representar o Brasil na 32ª edição dos Prêmios Goya, principal premiação do cinema na Espanha.

Veja a lista completa de filmes brasileiros que também tentaram uma vaga para concorrer ao Oscar:

  • “A Família Dionti” (Alan Minas)
  • “A Glória e a graça” (Flávio Ramos Tambellini)
  • “Café – Um dedo de prosa” (Maurício Squarisi)
  • “Cidades fantasmas” (Tyrell Spencer)
  • “Como nossos pais” (Laís Bodanzky)
  • “Corpo elétrico” (Marcelo Caetano)
  • “Divinas divas” (Leandra Leal)
  • “Elis” (Hugo Prata)
  • “Era o hotel Cambridge” (Eliane Caffé)
  • “Fala comigo” (Felipe Sholl)
  • “Gabriel e a montanha” (Fellipe Barbosa)
  • “História antes da história” (Wilson Lazaretti)
  • “Joaquim” (Marcelo Gomes)
  • “João, o maestro” (Mauro Lima)
  • “La vingança” (Fernando Fraiha e Jiddu Pinheiro)
  • “Malasartes e o duelo com a morte” (Paulo Morelli)
  • “O filme da minha vida” (Selton Mello)
  • “Polícia Federal – A Lei é para todos” (Marcelo Antunez)
  • “Por trás do céu” (Caio Sóh)
  • “Quem é Primavera das Neves” (Ana Luiza Azevedo, Jorge Furtado)
  • ‘Real – O plano por trás da história” (Rodrigo Bittencourt)
  • “Vazante (Daniela Thomas)
 VIA

Disney divulga datas de lançamento de Aladdin e Artemis Fowl e adia Star Wars IX, que agora tem novo diretor

disney

Os  estúdios Disney fizeram alguns ajustes em seu calendário dos próximos lançamentos e revelaram alguns novos títulos que vinham sido mantidos em segredo.

O primeiro filme a sofrer mudanças foi Magic Camp, antes marcado para estrear em 6 de abril de 2018 e agora retirado do calendário completamente. O filme, estrelado por Adam Devine e Jeffrey Tambor é centrado em um acampamento de verão para mágicos.

Em seguida, um até então conto de fadas “sem título” que estava marcado para 3 de agosto de 2018 foi anunciado como O Projeto Christopher Robin. O longa ainda sem título oficial será estrelado por Ewan McGregor como uma versão adulta do personagem do Ursinho Pooh. No elenco ainda está Hayley Atwell (Agente Carter).

Star Wars: Episódio IX, agora escrito e dirigido por J.J. Abrams após a saída de Collin Trevorrow, foi oficialmente adiado de 24 de maio de 2019 para 20 de dezembro de 2019.

Em seu lugar no lançamento de maio a Disney colocou a nova versão de Aladdin, dirigida por Guy Ritchie e estrelada por Will Smith como o Gênio, Mena Massoud como Aladdin, Naomi Scott como Jasmine, Navid Negahban como o sultão e Marwan Kenzari como Jafar.

Em seguida, outro que era um “conto de fadas sem título”, foi anunciado como a aguardada adaptação da série de livros Artemis Fowl para os cinemas. O longa, com direção de Kenneth Brannagh, deve estrear em 9 de agosto de 2019.

 

 

 

Elenco se reúne em apresentação na TV para comemorar os 25 anos de “Mudança de Hábito”

sister act

Pode admitir, você  também adora Mudança de Hábito. Por mais que a gente aqui prefira o 2 (que tem a cantora Lauryn Hill no elenco, aliás), a gente também gosta muito do primeiro.

O longa estrelado por Whoopi Goldberg como a cantora de boate Delores VanCartier marcou a década de 90 e se tornou um clássico. Todos cantamos junto com ela, nos desesperamos com  sua estada no convento e torcemos pelas irmãs cantoras no final.

Eis que 25 anos depois, parte do elenco se reuniu no programa Good Morning America para cantar ‘I Will Follow Him’, uma das canções apresentadas no final do filme.

Goldberg subiu ao palco ao lado de suas co-estrelas no filme Wendy Makkena (Mary Robert), Kathy Najimy (Mary Patrick), Sherri Izzard, Darlene Koldenhoven, Beth Fowler, Andrea Robinson e Prudence Holmes para uma performance ao vivo nesta quinta-feira com Marc Shaiman ao piano.

Antes da performance, o programa realizou uma entrevista com Goldberg, Makkena, Najimy e Shaiman com a participação surpresa de Harvey Keitel (Vince LaRocca, namorado de Goldberg no filme) e uma mensagem especial de Maggie Smith (a Madre Superiora): “Eu tenho tantas boas memórias de quando fizemos aqueles filmes loucos… estou enviando muito amor a vocês“.

Durante a entrevista, elas contaram histórias engraçadas dos bastidores das filmagens. Najimy falou de uma brincadeira que fizeram com um garçom do hotel em que estavam hospedadas: “Estávamos no quarto do hotel e pedimos vinho e fritas, estávamos com nossos figurinos de freiras e pedimos para entregar no quarto. E bem na hora que bateram na porta eu coloquei um filme pornô na TV e eu e Makkena estávamos vestidas de freira”. Makkena confirmou a história, lembrando que elas ficaram ali, sentadas na cama assistindo pornô quando o garçom entrou.

Assista abaixo à  performance no programa e trechos da entrevista. E, claro, ao final do filme que a gente adora:

Vai dizer que não deu vontade de rever o filme pela milésima vez? E que agora não estamos todos esperando a reunião da comemoração dos 25 anos do segundo filme no ano que vem com Lauryn Hill e a voz incrível de Ryan Toby e seu ‘Oh Happy Day’?

Pela primeira vez Ilha do Mel terá Parada LGBT

Acontece neste sábado (16/09) a primeira parada LGBT da Ilha do Mel. A partir das 12h do sábado e com término somente no domingo, o evento organizado pela Pousada e Restaurante Aninha, conta com o apoio da APPAD LGBTI de Curitiba, do Dom da Terra AfroLGBTI , Pousada Maresia, Thinker, entre outros apoiadores da causa LGBTI.

A primeira parada LGBT de um dos lugares mais paradisíacos do Paraná contará também com a presença da drag queen Tchaka – Rainha das Festas e artistas como o cantor e performista curitibano Siamese além de DJs convidados com muito pop, indie, dance, rock alternativo e playlists com temáticas LGBTI. Os shows começam às 18h do sábado.

No domingo, um desfile marítimo e o concurso da melhor transformista, que premiará a vencedora com três diárias para o ano novo na Pousada Aninha na Ilha, encerram o evento.

Mais informações e reservas nos telefones (41) 3426 8032/ (41) 99139 6179 / (41) 99148 6199 ou na página do evento no Facebook ou da Pousada Aninha.

 

Siamese

 

Serviço:

1ª Parada LGBT da Ilha do Mel

16 de setembro a partir do meio dia.

Sobre a APPAD

Criada em 2004, a APPAD (Associação Paranaense da Parada da Diversidade) é hoje uma das associações de referência no atendimento e defesa dos direitos das população de lésbicas, bissexuais, gays, travestis, transexuais e Intersexuais no Paraná. Organizadora da Parada da Diversidade, que neste ano terá sua 18ª edição, a associação sem fins lucrativos é mantida por voluntários e doadores e hoje realiza ações de promoção e defesa dos direitos humanos em diversas áreas: psico-social, cultural, comunicação e segurança pública para o enfretamento à LGBTIfobia, Racismo e o Machismo.

Em 2016 a Parada da Diversidade de Curitiba contou com mais de 40 mil participantes, que caminharam no Centro Cívico tendo à frente uma ala somente de pais e mães que estiveram presentes pelos direitos dos filhos LGBTI. Neste ano, a parada será realizada dia 5 de novembro, com saída da Praça 19 de dezembro, a Praça da Mulher Nua.

Conheça mais sobre a APPAD

Facebook: https://www.facebook.com/appad.curitiba/

Instagram: @paradalgbt

Twitter: @ParadaLGBTCWB

Apple anuncia iPhone X com reconhecimento facial e tela sem bordas

A Apple anunciou nesta terça-feira (12) o iPhone X (de 10 em números romanos, não da letra xis), um novo modelo de smartphone que elimina o tradicional botão “home” e traz um display sem bordas e com tecnologia de reconhecimento facial. O aparelho vai custar a partir de US$ 1 mil. A pré-venda começa nos Estados Unidos em 27 de outubro, com previsão de lançamento para 3 de novembro.

Além do iPhone X, a Apple também mostrou outros dois modelos de iPhones em sua apresentação no novo campus Apple Park. O iPhone 8 e o iPhone 8 Plus são smartphones feitos inteiros de vidro, o que permite a tecnologia de recarga de bateria sem fios. E vêm com um novo sensor na câmera traseira, que segue de 12 Megapixels, mas agora é capaz de capturar 83% mais luz.

Características do iPhone X:

Display do iPhone X não tem bordas e ocupa toda a tela, eliminando o botão 'home' (Foto: Divulgação)

Display do iPhone X não tem bordas e ocupa toda a tela, eliminando o botão ‘home’ (Foto: Divulgação)

  • Display: tela sem bordas OLED Super Retina de 5,8 polegadas com tecnologia True Tone, que ajusta o balanço de cores de acordo com a luminosidade do local, e HDR (“high dynamic range”), que proporciona maior relação de contraste
  • Câmera traseira: 12 Megapixels, com dupla estabilização óptica de imagem
  • Câmera frontal: 7 Megapixels, com estabilização automática e modo Retrato para selfies
  • Processador: A11 Bionic de seis núcleos, dois de desempenho 25% mais rápidos e quatro de eficiência 70% mais rápidos
  • Cores: “space gray” (cinza) e “silver” (prata)
  • Opções de armazenamento interno: 64 GB e 256 GB
  • Preços: US$ 1 mil (64 GB) e US$ 1.150 (256 GB)
  • Data de lançamento: 3 de novembro (EUA)

A pré-venda do iPhone X estará disponível nos EUA e em outros 56 países. Ainda não há informações sobre o lançamento dos aparelhos no Brasil.

‘Maior avanço desde o iPhone original’

Essas foram as palavras usadas por Tim Cook, CEO da Apple, ao apresentar o iPhone X. O novo smartphone tem acabamento em vidro e aço inoxidável e bateria com duas horas a mais de autonomia em relação ao iPhone 7.

Com a eliminação do botão “home”, os usuários deverão acionar o celular dando dois toques em qualquer ponto da tela. Ou usando o reconhecimento facial via Face ID, substituto do TouchID, de impressões digitais.

O iPhone x é apresentado pelo vice-presidente senior de marketing global da apple, Phil Schiller, em evento em Cupertino, na Califórnia (Foto: Stephen Lam/Reuters)

O iPhone x é apresentado pelo vice-presidente senior de marketing global da apple, Phil Schiller, em evento em Cupertino, na Califórnia (Foto: Stephen Lam/Reuters)

A tecnologia usa câmeras de infravermelho e de rede neural. Ao olhar para o iPhone, o aparelho projeta 30 mil pontos em infravermelho para identificar o rosto do usuário. E ele não destrava se o dono estiver de olhos fechados. De acordo com a Apple, as chances são de 1 em 1 milhão de uma pessoa qualquer conseguir destravar uma smartphone que não é dela.

No mais, o iPhone X sustenta várias das características do iPhone 8 e iPhone 8 Plus, como a recarga sem fios de bateria e a otimização de fábrica para trabalhar com realidade aumentada.

Outras novidades

A empresa também revelou o Apple Watch Series 3, primeiro modelo do relógio inteligente com conexão de dados, o que dispensa a necessidade de um iPhone por perto para acessar a internet e atender ligações.

AirPower é uma espécie de tapete capaz de carregar a bateria de vários dispositivos da Apple ao mesmo tempo (Foto: Stephen Lam/Reuters)

AirPower é uma espécie de tapete capaz de carregar a bateria de vários dispositivos da Apple ao mesmo tempo (Foto: Stephen Lam/Reuters)

Aproveitando a nova capacidade de recarga sem fios de bateria, a Apple também revelou o AirPower, uma espécie de tapete que consegue carregar iPhone, Apple Watch 3 e os fones AirPods ao mesmo tempo.

“A Apple sempre acreditou que a tecnologia fundida à humanidade iria mudar o mundo. Nenhum dispositivo na nossa história teve o impacto que o iPhone teve. Nem foi capaz de colocar tanto poder nas mãos das pessoas”, disse durante a apresentação Tim Cook, CEO da Apple.

VIA

Artista digital deixa pessoas com “cara de Pixar” e encanta a internet

A gente AMA as animações da Pixar. Suas histórias quase sempre emocionantes, o visual e os personagens. Ah, os personagens… só de olhar para uma animação a gente consegue identificar os traços característicos de “gente” como Linguini, Merida, Bu, Russel, Violet ou Andy. E ah como a gente queria poder fazer parte daquele universo….

E agora a gente pode! Bom, mais ou menos….

Um artista digital está criando imagens incríveis, transformando fotografias em desenhos que mais parecem saídos de animações como Divertidamente ou Up.

O mais bacana é que mesmo fotos “simples” e casuais ganham um ar completamente mágico após ilustradas.

Lance Phan está encantando o mundo virtual com suas imagens digitais. Não tem como olhar para cada uma delas e pensar “Ué, eu acho que não vi este desenho…” e só depois perceber que não, o “desenho” não existe. Seu trabalho é perfeito, a tal ponto de Lance estar RECUSANDO novos trabalhos pois está com a agenda lotada.

Cada ilustração parte do valor de $225 dólares e o cliente recebe sua imagem digitalizada em alta resolução. Lance diz ainda que quaisquer logomarcas ou propriedades intelectuais presentes nas imagens originais serão removidas ou alteradas, para evitar problemas com direitos autorais.

Agora, dá uma olhada aqui embaixo e diz se não é de encantar de verdade? A gente já quer uma, sim ou com certeza?

Commission for Alyssa.

A post shared by Lance Phan (@lance_phan) on

Commission for Ethan. Made with Blender 2.78

A post shared by Lance Phan (@lance_phan) on

Por que você PRECISA assistir ‘Salvation’, a série apocalíptica da CBS?

Vamos partir de um pressuposto bastante simples: todos gostamos de histórias de fim de mundo, certo? Armageddon, O Dia Depois de Amanhã, 2012…. são filmes que a gente adora, e vocês  também (tanto que fizemos uma lista só deles aqui no site), mas precisamos admitir um pequeno defeito: eles possuem um roteiro ínfimo, por mais bacanas que sejam.

Agora vamos imaginar que, em um universo paralelo, cineastas como Michael Bay (Transformers, Armageddon) ou Roland Emmerich (O Dia Depois de Amanhã, 2012, Independence Day) acordassem um dia e soubessem escrever um roteiro e escolher um elenco. Sentariam em suas escrivaninhas, criariam diálogos inteligentes, tramas plausíveis, personagens reais, situações críveis, dramas identificáveis, protagonistas bons de verdade, ainda que utilizando como plano de fundo um possível fim do mundo. Imaginou?

Então você conseguiu ter uma boa ideia do que é Salvation.

salvation

Um estudante do prestigiado MIT, o Instituto de Tecnologia dos EUA, descobre acidentalmente que um asteroide está em rota de colisão com a Terra e que se realmente nos acertar as consequências serão catastróficas. Claro que o governo americano logo vai entrar em cena, assim como um gênio-bilionário disposto a ajudar a salvar o planeta e muita gente vai se meter na confusão que tomará até ares de intriga internacional.

É tudo bastante absurdo? É e não é. Claro que toda a coisa de “estamos esperando um fim do mundo” a gente acha absurda, ainda que não necessariamente impossível, mas a trama bem construída de Salvation torna tudo muito mais crível. Dentro de comparações com Bay e Emmerich, claro. Seus personagens têm o que dizer, têm problemas reais que vão além da catástrofe (afinal suas vidas não se interrompem do dia pra noite para que possam se limitar a salvar o mundo). Têm filhos, pais, namorados, passado, como todos nós. Seus protagonistas não se limitam a um jovem engraçadinho e uma mulher sensual correndo de um lado pro outro. Eles realmente têm o que fazer e, ao contrário de um Ben Affleck (Armageddon) ou Shia LeBouf (Transformers) são realmente inteligentes (!!!).

salvation (1)

Darius Tanz (Santiago Cabrera), Grace Barrows (Jennifer Finnigan), Harris Edwards (Ian Anthony Dale) e Liam Cole (Charlie Rowe)

Liam e Jilliam, o casal jovem protagonista, passam longe do padrão estereótipo de Hollywood: ele é magrelo e tem até uma pancinha. Ela está sempre de roupa e não é sensual. Mas ambos são absurdamente inteligentes (onde já se viu?). O trio “adulto” formado pelos agentes do governo Grace e Harris e o bilionário high tech Darius Tanz é encarnado por atores eficientes que ensaiam um triângulo amoroso, ainda que corpos arfantes e suados e explosões em câmera lenta não façam parte do contexto (onde já se viu? ²).

O elenco é cheio de nomes conhecidos? Nenhum (podemos dizer que o mais conhecido aqui é Santiago Cabrera, que fez Heroes). A série “viralizou” e virou meme (fatores que parecem importar hoje em dia)? Nem de perto. Aqui o que importa é a trama. E Salvation é construída como um bom livro de suspense onde cada capítulo/episódio traz uma reviravolta que te faz sempre querer mais.

Programada para ter apenas uma temporada de 13 episódios, a série estreou nos EUA em julho e não tem previsão de chegada no Brasil (mas é pra isso que os Torrents e o Legendas.tv estão aí – de nada).

Se você gosta de séries bem feitas, com bons atores e boa história e com suspense crescente e trama de prender na cadeira, você não pode perder Salvation.

Amizade além de Frozen: intérprete de Anna salva família do intérprete de Olaf do furacão nos EUA

É, às vezes a realidade consegue bater a ficção e nos emocionar. O furacão nos Estados Unidos mostrou que Anna e Olaf não são amigos apenas em Arendelle não…

Todos estamos bem cientes do furacão Irma passando pela costa da Flórida nos Estados Unidos. os pais do ator Josh Gad, intérprete de Olaf em Frozen, estavam na rota do furacão e precisavam de um lugar seguro para aguardar sua passagem.

Eis que ninguém menos que Kristen Bell, intérprete de Anna, foi em seu resgate e levou os pais e irmãos de Gad para um hotel seguro em Orlando.

O ator compartilhou uma foto emocionado em seu twitter contando a façanha:

E Bell respondeu da forma mais incrível possível:

Que a Anna ama o Olaf a gente já sabia, mas ver isso passar das telas para o mundo real onde ela pôde ajudar a família de Gad durante um período complicado é emocionante.

E não é só isso que Anna, quer dizer… Bell, vem fazendo  para ajudar aos atingidos pelo furacão. Sua conta no twitter está repleta de informações para auxiliar quem está em perigo, com avisos e dicas para fugir da tempestade. Ela também ajudou a atriz Jennifer Carpenter (de Dexter) auxiliando a retirar sua avó de 82 anos da cidade de Tampa, que estava no caminho do furacão.

Bell também vem se apresentando para desabrigados, cantando as músicas do filme:

Pois é, parece que realmente por algumas pessoas vale a pena derreter… e Kristen Bell é uma delas.

IT estreia quebrando recordes nos Estados Unidos

A tão esperada nova adaptação de IT, de Stephgen King recebeu uma aceitação calorosa de público e crítica. Não apenas o filme foi elogiado por muitos da imprensa especializada (leia nossa resenha AQUI) mas também conseguiu arrastar gente suficiente para aos cinemas, a ponto de quebrar diversos recordes de bilheteria.

Se tudo continuar como planejado, o longa dirigido por Andres Muschietti vai encrerrar seu primeiro final de semana com um total de $117.1 milhões de dólares só nos EUA. O que comparado ao seu orçamento de $35 milhões não é nada mal.

IT já é hoje a maior bilheteria de estreia para um filme de terror nos Estados Unidos. É também a maior bilheteria de estreia de uma adaptação de Stephen King, além da maior bilheteria de estreia no mês de setembro até hoje e alcançou o terceiro lugar nas maiores bilheterias dos finais de semana de estreia de 2017, tomando o posto do superestimado Homem-Aranha: De Volta ao Lar.

O sucesso de IT, ao lado de outras adaptações de King que vimos este ano, como A Torre Negra, O Nevoeiro Mr Mercedes mostra que as obras do mestre da literatura de terror têm apelo e demanda comercial e deve alavancar todo um novo pacote de adaptações do autor no cinema e na TV. É esperar pra ver.

it a coisa

 

 

‘Bad’ de Michael Jackson completa 30 anos de lançamento

O final do mês de agosto é simbólico para o rei do pop. Não apenas ele fazia aniversário no dia 29 como no dia 31 de agosto de 1987 Michael Jackson lançava Bad. Um dos discos mais importantes da história da música pop.

O álbum esperado pelos fãs do cantor levou cinco anos para ser lançado após o sucesso de Thriller.

Desnecessário dizer que o disco marcou uma virada na carreira do cantor e trouxe uma nova sonoridade a um artista que hoje é uma das maiores influências para os cantores de hoje.

De nomes consagrados como Justin Timberlake a novos artistas como The Weekend e Chris Brown, muitos admitem se inspirar na sonoridade e movimentos do rei do pop.

Bad foi o primeiro álbum de Jackson em que ele assinou composições. Nove das 11 faixas do disco têm sua assinatura.

A música-título ficou seis semanas no topo da parada hot 200 da Billboard (um marco para a época) e o disco foi o primeiro a ter mais de 5 singles no topo da hot 100. Foram mais de 20 anos para que um artista superasse esta marca, quando Katy Perry a alcançou com Teenage Dream.

Estima-se que o disco já tenha vendido até hoje mais de 35 milhões de cópias no mundo todo. Ele foi indicado para seis Grammys e venceu dois.

No início deste mês foi lançado nos serviços de streaming Scream, uma compilação de faixas dançantes, incluindo um mashup de Blood on the Dance Floor e Dangerous feita pelo DJ The White Panda.

https://open.spotify.com/user/michaeljackson/playlist/2oKgQmWLlAgCqw0YD8SvEg

 

 

%d blogueiros gostam disto: