10 papéis de Wagner Moura para comemorar seus 40 anos

Wagner Moura é um ícone no cinema e na TV brasileiros. Embora tenha participado somente de duas novelas (o que torna um ator conhecido no Brasil), participou de diversos programas de TV e inúmeros filmes de destaque.

wagnermoura-slider

Seu rosto é conhecido do cinema brasileiro e aos poucos começa a ser conhecido no mercado internacional com participações no cinema e em seriados.

Vamos dar uma olhada nos 10 papéis mais marcantes do ator que hoje completa 40 anos:

Abril Despedaçado (2001)

Em 1910, no sertão brasileiro, vive um jovem de vinte anos que passa a ser estimulado pelo pai a vingar a morte de seu irmão mais velho, assassinado por uma família rival. No filme, Wagner é Matheus. Abril Despedaçado foi o filme responsável por dar visibilidade internacional a Rodrigo Santoro, dirigido por Karin Ainouz.

Sexo Frágil (2003)

O seriado que colocava Wagner ao lado de outros três nomes da TV brasileira em papéis onde interpretavam homens e mulheres foi um marco na TV. Junto com Bruno Garcia, Lázaro Ramos e Lúcio Mauro Filho, Wagner era hora homem, hora mulher. Criado por Luis Fernando Verissimo, o seriado foi adaptado para a TV por Guel Arraes.

A Lua Me Disse (2005)

Primeira novela de Wagner Moura, onde interpretava o mocinho ao lado de Adriana Esteves, na trama de Miguel Falabella. A novela acabou sendo encurtada por ser fracasso de público, no entanto foi elogiada pela crítica por sua trama divertida e humor inteligente.

Cidade Baixa (2005)

Deco (Lázaro Ramos) e Naldinho (Wagner Moura) se conhecem desde garotos, sendo difícil até mesmo falar em um sem se lembrar do outro. Eles ganham a vida fazendo fretes e aplicando pequenos golpes a bordo do Dany Boy, um barco a vapor que compraram em parceria. Um dia surge Karinna (Alice Braga), uma stripper que deseja arranjar um gringo endinheirado no carnaval de Salvador a quem a dupla dá uma carona. O filme é um triângulo amoroso entre uma prostituta e dois homens que fazem transporte marítimo. Eles seguem para a Cidade Baixa de Salvador. Entre as dificuldades de relacionamento, o filme mostra o cotidiano das pessoas dessa região. Fala de pobreza, drogas, prostituição e violência. Dirigido por Sérgio Machado.

Paraíso Tropical (2007)

Segunda e última novela do ator, em Paraíso Tropical Wagner interpretou Olavo, o grande vilão da trama ao lado de Camila Pitanga. Escrita por Gilberto Braga e Ricardo Linhares, a trama foi indicada ao Emmy Internacional 2008 na nova categoria de melhor telenovela.

Tropa de Elite (2007)

Tropa de Elite foi um marco no cinema brasileiro e na carreira de Wagner Moura, que até hoje é conhecido como Capitão Nascimento.

Ao criticar os usuários de substâncias ilícitas, atribuindo-lhes a culpa pela expansão do tráfico de drogas e da violência urbana, o filme dirigido por José Padilha gerou grande debate na mídia brasileira. As práticas de tortura por parte dos policiais também foram abordadas, gerando questionamentos quanto a uma suposta transformação de tais personagens em heróis em virtude de suas atitudes frente aos criminosos ou à população pobre e aos moradores de favelas. O filme recebeu o prêmio Urso de Ouro de melhor filme no Festival de Berlim 2008. Uma continuação, Tropa de Elite 2: O Inimigo Agora é Outro, foi lançada no dia 8 de outubro de 2010.

Saneamento Básico, O Filme (2007)

Um dos melhores filmes da retomada do cinema brasileiro, Saneamento Básico conta história dos moradores da fictícia Linha Cristal, uma pequena vila de descendentes de colonos italianos localizada na Serra Gaúcha, que reúnem-se para tomar providências a respeito da construção de uma fossa para o tratamento do esgoto. Eles elegem uma comissão, que é responsável em fazer o pedido junto à sub-prefeitura. A secretária do prefeito reconhece a necessidade da obra, mas informa que não há verba para realizá-la. Entretanto, a prefeitura dispõe de quase R$10.000 para a produção de um filme. Este dinheiro foi dado pelo governo federal e, se não for usado, será devolvido em breve. Surge então a ideia de usar a quantia para realizar a obra e rodar um filme sobre a própria obra. Porém, a retirada da quantia depende da apresentação de um roteiro e de um projeto do filme, além de haver a exigência que ele seja de ficção. Desta forma os moradores se reúnem para elaborar um filme barato, que conta a história de um monstro que vive nas obras de construção de uma fossa.

O Homem do Futuro (2011)

Em 2011, João “Zero” (Wagner Moura) é um físico brilhante mas passa os dias meditando sobre a fatídica noite de 20 anos atrás, onde publicamente foi traído e humilhado em uma festa de faculdade por sua namorada. Embora esteja dirigindo um dos maiores projetos científicos no Brasil, suas excentricidades e birras deixam à beira de ser demitido por sua colega de faculdade e patrocinadora atual, Sandra (Maria Luiza Mendonça). Auxiliado pelo melhor amigo – e colega cientista – Otávio (Fernando Ceylão), Zero ativa a máquina inacabada que desenvolveu para garantir sua energia, bem como uma nova fonte de energia sustentável para a humanidade. Para sua surpresa, a reação causada pela máquina prova que é capaz de abrir uma ponte para o passado, levando-o até o ano de 1991, no meio de uma noite traumática em que a bela Helena (Alinne Moraes) o deixou pelo popular playboy Ricardo (Gabriel Braga Nunes).

Elysium (2013)

Primeiro papel de Wagner Moura no cinema americano, Elysium conta a história de um futuro pós apocalíptico onde parte da população mundial vive em uma estação espacial que cria um habitat artificial disponível apenas para os mais ricos e onde qualquer doença ou ferimento são rapidamente curados em máquinas médicas (chamadas de “Med-Bays”). O resto da população mora na Terra, superpopulosa e pós-apocalíptica, decadente e patrulhada por robôs-policiais truculentos.

Praia do Futuro (2014)

Outro papel marcante de Wagner no cinema, onde interpretou um salva-vidas do nordeste brasileiro. O papel se tornou polêmico por ser abertamente gay e pelas cenas de nu masculino do ator, então já conhecido do grande público. O filme de Karin Ainouz foi elogiado mundialmente .

filme gerou polêmica após a rede de cinemas Cinépolis do Brasil ter passado a notificar previamente as pessoas que entravam na sala para assistir ao filme sobre as cenas de sexo homossexual, carimbando ainda no tíquete de entrada a palavra ‘AVISADO’. Wagner Moura interpreta Donato, um salva-vidas da Praia do Futuro que, após tentar salvar um amigo de Konrad (Clemens Schick), um alemão piloto de motovelocidade, de um afogamento, apaixona-se por ele e parte para Berlim, deixando Ayrton (Jesuíta Barbosa), o irmão mais novo, para trás. Anos depois, já adolescente, Ayrton se aventura em busca de seu irmão, aquele que considerava seu herói.

Narcos (2015)

A série conta a história verdadeira da propagação da cocaína nos Estados Unidos e na Europa, graças a droga do Cartel de Medellín, liderado por Pablo Escobar enquanto dois agentes da DEA estão no comando de liderar uma missão para capturar e matar Escobar.

Primeiro papel de destaque internacional de Wagner, sua interpretação de Pablo Escobar rendeu elogios da crítica americana e uma indicação ao Globo de Ouro de melhor ator em série dramática.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s