15 filmes e séries que colocam o protagonista conversando com o público além de ‘Enola Holmes’ e ‘Fleabag’

Com a estreia de Enola Holmes na Netflix, muitos espectadores se surpreenderam com a protagonista vivida por Millie Bobby Brown conversando com a gente do lado de cá da tela. O mesmo aconteceu quando fãs começaram a ver Fleabag.

Mas a chamada “quebra da quarta parede” (que é quando o protagonista na tela conversa com o espectador) não é novidade nem descoberta da Netflix.

Vamos listar aqui 15 produções, entre séries e filmes, que utilizaram o mesmo recurso.

Psicose

Um dos primeiros e mais chocantes filmes a colocar o protagonista olhando “para nós” foi Psicose. O clássico de Alfred Hitchcock ainda fez mais: nos colocou como testemunhas daquele assassino no segundo final do longa.7

Deadpool

O anti-herói da Marvel conversa com o público diversas vezes em seus longas e em uma das cenas mais comentadas do primeiro filme ele faz justamente referência a outro clássico a usar o recurso.

Curtindo a Vida Adoidado

Ferris nos coloca também como testemunha de seu “day off” da escola, mas vai além e nos propõe diversos questionamentos durante o filme sobre nossa própria vida.

A Grande Aposta

No filme indicado a 5 Oscars, o diretor e roteirista Adam McKay usa a quebra da quarta parede para (tentar) explicar a sua complicada trama econômica.

O Máskara

Assim como Deadpool, o Máskara conversa com o público para aumentar ainda mais o tom das piadas.

SOS Tem um Louco Solto no Espaço

Mel Brooks gosta bastante do recurso e na paródia de Star Wars usa a quebra da quarta parede em diversos momentos para fazer piada e abusar da metalinguagem.

O Império (do Besteirol) Contra-Ataca

Esqueça o título medonho brasileiro, o longa de Kevin Smith é ótimo. Além de saber que é um filme sobre um filme que sabe que é um filme sobre um filme.

Clube da Luta

Outro dos filmes mais lembrados por usar o recurso. O narrador apresenta seu mundo (e Tyler Durden) para o espectador da mesma forma que o faz no romance de Chuck Palahniuk, tornando o público parte do grupo.

Alta Fidelidade

Outro caso de adaptação que insere a narrativa em primeira pessoa na história, não limitando o contato entre personagem e público a um discurso em off. Assim, Stephen Frears garante o impacto do texto de Nick Hornby e entra na cabeça do seu protagonista.

Noivo Neurótico, Noiva Nervosa

A quebra da quarta parece é a base do roteiro de Woody Allen, permitindo diversos experimentos de linguagem cinematográfica. O diretor/roteirista explica que sentia que o público compartilhava dos mesmos sentimentos e problemas do seu protagonista: “Queria falar diretamente com eles e confrontá-los“. 

O Fabuloso Destino de Amelie Poulin

A protagonista conversa conosco várias vezes, nos colocando como uma espécie de amigo que acompanha sua vida.

House of Cards

A série colocou o protagonista Frank Underwood compartilhando pérolas de sabedoria (e cinismo) com a gente do lado de cá.

Galera do Barulho

Na série que fez sucesso nos anos 90, o personagem Zack Morris “pausava” a cena para se dirigir diretamente à nós.

Mr. Robot

A série sempre colocou o protagonista falando diretamente com o espectador, como se fôssemos parte de sua consciência.

Chewing Gum

A série de comédia também coloca a protagonista falando para a câmera como se questionasse os absurdos que acontecem na cena.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: