23 anos de ‘Titanic’. Veja 23 curiosidades para comemorar um dos maiores (e últimos) fenômenos originais do cinema

Em 18 de dezembro de 1997 Titanic estreava nos cinemas americanos pronto para fazer história. O filme só chegaria no Brasil um mês depois, em 19 de janeiro de 1998, mas isso não diminuiria seu impacto.

Ao lado de Avatar, do mesmo diretor James Cameron, Titanic foi o último filme original (que não era remake, sequência ou adaptação de algo já feito) a arrebatar o mundo. Permaneceu como a maior bilheteria do cinema por mais de 10 anos (até perder o posto para Avatar) e empatou o número de Oscars do então recordista Ben-Hur.

Titanic está disponível no Telecine, NOW, Apple TV, Google Play, Microsoft Store e Looke.

Veja abaixo 23 curiosidades sobre o filme:

  • Tom Cruise, Brad Pitt, Christian Bale, Macaulay Culkin e Matthew McConaughey participaram dos testes para o papel de Jack Dawson. Com McConaughey, Kate Winslet chegou até a fazer testes de câmera. Mas quem ficou com o papel foi o jovem e então não tão conhecido Leonardo DiCaprio.
  • Aliás, para Winslet também não foi tão simples conseguir o papel. Estrelas como Madonna, Sharon Stone, Nicole Kidman, Gwyneth Paltrow, Winona Ryder e Uma Thurman estavam na briga pelo trabalho. Para aumentar suas chances, Winslet conseguiu o telefone do diretor James Cameron e, ao ligar, disse: “Preciso fazer esse papel, você será louco de não me deixar interpretá-lo”, ainda que hoje negue ter feito isso. Mas ela admite que mandava flores para Cameron com recados que diziam “da sua Rose”. Ela foi indicada ao Oscar pelo papel.
  • O filme “Titanic” foi mais caro que o navio “Titanic”. O longa custou aos criadores 200 milhões de dólares, enquanto que a construção da embarcação foi orçada em 7,5 milhões de dólares (ou 150 milhões em valores atualizados).
  • Segundo o roteiro, Rose deveria espetar o noivo com um grampo, mas Kate Winslet decidiu que seria mais divertido cuspir em seu rosto. E assim foi feito.
  • Se o filme perdesse todas as cenas passadas na época contemporânea e só mantivesse os acontecimentos de 1912, teria 2 horas e 40 de duração, que é o tempo exato que o navio levou para afundar desde a colisão.
  • Cameron não queria usar nenhuma música no filme. Mas o compositor James Horner gravou a música de Celine Dion em segredo, e só depois entregou o material ao diretor. A cantora, aliás, teve dúvidas com relação à composição: ela não gostava tanto da letra, mas mudou de ideia ao ler o roteiro do filme. Na gravação da trilha sonora, o choro dominou o estúdio, não livrando nem a própria Celine. A canção venceu o Oscar de melhor canção original.
  • Em 1995, Cameron fez 12 excursões ao fundo do oceano para ver com seus próprios olhos os restos do naufrágio. Foi quando percebeu que não poderia cometer nenhuma falha em seu trabalho, e que seu filme precisava honrar a memória das vítimas.
  • Na cena mais marcante do filme, DiCaprio grita na área externa do navio: “Sou o rei do mundo” A cena foi puro improviso do ator, pois não estava no roteiro.
  • O filme bateu recordes em diversas áreas, entre elas o tempo que passou em cartaz nos cinemas: 287 dias. “Titanic” ainda estava lotando as salas quando foi lançado nas locadoras de vídeo.
  • Titanic permaneceu como a maior bilheteria da história do cinema até 2009, quando foi ultrapassado por Avatar. Hoje ele ocupa a terceira posição na lista com um total de U$2,195,169,869 de bilheteria mundial, atrás de Avatar e Vingadores: Ultimato. Titanic será o único filme da lista a não fazer parte de uma franquia ou ser uma sequência/adaptação ou remake de outro filme após a estreia das sequências de Avatar, que devem chegar às grandes telas na seguinte ordem: Avatar 2 estreia no dia 17 dezembro de 2021, Avatar 3 em 22 de dezembro de 2023, Avatar 4 em 19 dezembro de 2025 e, por fim, Avatar 5 em 17 de dezembro de 2027.
  • Titanic também marcou números grandes no Oscar. Empatou a marca de 14 indicações de A Malvada (1950) – hoje também empatados com La La Land (2016). E também empatou a marca de 11 estatuetas recebidas (antes, só Ben-Hur tinha conseguido o feito em 1960), número hoje também empatado com O Senhor dos Anéis – O Retorno do Rei. Entre os prêmios recebidos estão os de melhor filme, diretor, fotografia, efeitos visuais, canção e trilha sonora.
  • Quando vemos Rose na velhice, ela aparece com um cão da raça Spitz alemão. Esse detalhe foi acrescentado porque três cachorros foram encontrados vivos depois do naufrágio: dois da raça Spitz e um pequinês. Inclusive cenas que mostravam os animais tentando sobreviver durante a catástrofe foram gravadas, mas eliminadas na última hora. O diretor achou que seria cruel demais mostrá-las.
  • Na fase de produção, o filme se chamava “O planeta de gelo”. Isso foi feito, entre outros motivos, para manter o segredo durante a filmagem, para que outros estúdios de cinema que eventualmente também estivessem produzindo filmes sobre o Titanic, não tivessem acesso a detalhes do longa.
  • O orçamento do filme superou em duas vezes o inicialmente previsto, transformando-se no longa mais caro de todos os tempos. A empresa cinematográfica 20th Century Fox, com o intuito de reduzir os custos, se viu obrigada a oferecer participação a outra companhia do ramo, sua concorrente Paramount Pictures. A verdade é que pouca gente acreditou que o filme recuperaria o dinheiro investido.
  • O vestido de Kate Winslet foi criado para ficar bonito tanto seco quanto molhado.
  • A cena em que Jack pinta o retrato de Rose nua (outra passagem clássica) foi gravada no primeiro dia de filmagens. O diretor precisava de emoções sinceras e de timidez por parte dos atores, que até então não se conheciam direito. Mas Winslet foi além: antes da rodagem, na hora de conhecer o colega de trabalho, a atriz mostrou os seios a DiCaprio, já que sabia o que a cena exigia. Ela fez isso para que o então jovem ator não ficasse exageradamente tímido.
  • Quem pintou o retrato na verdade foi o próprio diretor James Cameron, que domina a arte de desenho com carvão.
  • Na mesma cena, Jack diz: “Deite na cama… digo, no sofá”. Foi um erro, ele precisava mencionar apenas o sofá. Mas a equipe decidiu não refilmar, mantendo a cena na montagem final.
  • Alguns momentos do filme são baseados em lembranças de passageiros sobreviventes. Por exemplo, a cena em que um homem coloca duas meninas no bote salva-vidas e diz “É só por um tempo” foi feita com base na história contada por uma das jovens que sobreviveram.
  • Cameron queria que seus personagens fossem totalmente fictícios, mas depois de terminar o roteiro ele ficou sabendo que havia um passageiro a bordo chamado J. Dawson. Sim, J. Dawson existiu. E, por pura coincidência, o nome do personagem de DiCaprio era Jack Dawson.
  • Os fãs do filme já discutiram inúmeras vezes se Jack caberia sobre o pedaço de madeira junto com Rose, para salvar sua vida. Estudantes do Reino Unido fizeram uma experiência e comprovaram que o personagem de DiCaprio teria todas as chances. Este tipo de discussão deixam Cameron irritado, e ele afirma que “a página 147 do roteiro diz que Jack morre. Simples assim”.
  • Segundo o diretor, se Jack sobrevivesse, o filme teria sido totalmente diferente. Sem falar que o longa é uma história sobre perda, e a morte do personagem principal era fundamental para tal objetivo.
  • O pedaço de madeira que salvou a vida de Rose é uma cópia exata de um resto do naufrágio encontrado no mar após a tragédia. Hoje ele está exposto num museu da cidade de Halifax, Canadá.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: