Os atores brasileiros e seus personagens maravilhosos

Existem atores que se destacam em alguns papeis e acabam ficando por algum tempo reconhecidos por eles. Não é difícil admitir que, alguns destes que vou listar abaixo tiveram nestes papeis seus maiores destaques.

Sarita Vitti


Interpretada pelo ator Floriano Peixoto em seu primeiro papel de destaque, Sarita era uma travesti (assexuada) amiga de Dara, personagem de Tereza Seiblitz, mocinha da novela Explode Coração, uma das ultimas coisas interessantes de Gloria Perez. Na novela, Dara era de uma tribo de ciganos que se apaixonava por um homem comum que ela tinha conhecido pela internet. No inicio dos anos 90 a internet da novela em suas conversas com som e vídeo era quase melhor que a de hoje!

Cintura Fina


Na minissérie Hilda Furacão, Matheus Naschergaele era um dos trabalhadores do bordel onde a heroína passou a viver depois de fugir do casamento. Cintura Fina não era travesti, mas não era exatamente hetero. Digamos que fosse um quase travesti, o que pra década de 50/60 em que se passava a minissérie já era grande coisa. Por mais que trabalhasse no bordel, Cintura Fina também era assexuado.

Ramona


Personagem de Claudia Raia na novela As Filhas da Mãe, ela tinha começado a novela como Ramon. Após sair do país, Ramon voltava como Ramona, fruto de uma operação de mudança de sexo. Inovador para os padrões brasileiros de tv, Ramona era um dos inúmeros personagens de destaque da novela, que não deu certo e fracassou no ibope. Ramona acabava se apaixonando pelo personagem de Alexandre Borges e entrando no dilema de contar ou não que era uma trans-sexual.

Grampola


Outra integrante de bordel assexuada, Grampola era interpretada por Karla Muga na novela A Indomada. Daquelas novelas passadas num lugar fictício e recheada de realismo fantástico, a cidade era um lugar onde os moradores falavam inglês com sotaque nordestino, pessoas caíam num buraco e voltavam meses depois dizendo que tinham vindo do Japão, e trazia no elenco uma vilã impagável de Eva Wilma. Grampola se apaixonou pelo personagem de Selton Mello, que tinha problemas mentais e virou um anjo no fim da novela.

Conde Vladmir Polanski


Absolutamente o melhor papel de Ney Latorraca (junto com o Barbosa e Tv Pirata, claro) naquela que foi a melhor novela adolescente de aventura de todos os tempos: Vamp. O conde era o grande vilão da história, mas seus toques de humor eram inacreditáveis. Claudia Ohana era a rock star transformada em vampira e mocinha da história. O clã dos Matoso, com Patricia Travassos, Flávio Galvão e Otávio Augusto, o Matossão, que tinha um canino só, também era uma atracão a parte.

Raimundo Flamel


Outra das novelas de realismo fantástico no nordeste, Fera Ferida homenageava o famoso alquimista Flamel. Na novela, Edson Celulari interpretava o alquimista que voltava para a cidade para se vingar. Entre transformar sua amada em estatua de ouro (referência ao Rei Midas da mitologia grega) e fazer chover ouro em pó, a novela ainda destacava a mocinha Linda Inês, a “lindinha da titia”, interpretada por uma jovem Giulia Gam, e o casal hilário formado por sua tia rica Ilka Tibiriçá (Cássia Kiss) e o lixeiro Ataliba Timbó (Paulo Gorgulho).

Dona Lola


Irene Ravache deu conta de uma das interpretações mais tocantes de tv brasileira que já vi. D. Lola era a matriarca da novela Éramos Seis, do SBT. Novela que apresentou ao publico Ana Paula Arósio e Caio Blat, baseada no romance de Maria José Dupre, trazia a saga da família que com o tempo ia se desmembrando. Os momentos de profundo sofrimento e pura alegria pelos quais a personagem passava eram impressionantes. Chegavam a ofuscar o patriarca Othon Bastos, num papel tão denso quanto. Irene Ravache está para a representação da mãe na tv brasileira da mesma forma que Sally Field na tv americana.





Dona Roma



Outro travesti assexuado, Dona Roma era a dona de uma pensão na novela A Lua me Disse. Interpretada pelo ator Miguel Magno (falecido em 2009), Dona Roma era metida a detetive e surpreendeu a todos ao aparecer “desomntada” para um julgamento. O ator deu entrevista para a G Magazine na época falando do sucesso da personagem e abertamente sobre suas opções sexuais pessoais. Personagem bem secundário numa novela de pouca audiência, mas muito divertida. A loja “Frango com Tudo Dentro” era absurda!

5 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s