Nora Ephron – o adeus

Morre diretora/roteirista de Sintonia de Amor, Harry & Sally e outras grandes comédias românticas que povoaram nossa vida
Nem só de filmes cult, difíceis e de pouco público vivem os críticos de cinema e a Academia de Hollywood. Vez ou outra todos se rendem a uma besteirinha deliciosa, melosa e sentimentalóide. Foi assim com Harry & Sally – Feitos um Para o Outro (1989) e Sintonia de Amor (1993).
Às vezes, temos que admitir, todos precisamos de uma comédia romântica pra nos deixar mais leves e, por que não, mais crentes no mundo. Nora Ephron era a fada madrinha que escreveu estes dois filmes, dirigiu o segundo e por eles concorreu ao Oscar de melhor roteiro. Outros prêmios vieram, como o Globo de Ouro de melhor atriz para Meryl Streep no delicioso Julie & Julia, que também concorreu a melhor filme de musical ou comédia. E outros trabalhos também.

Seus filmes eram em sua maioria assim. Assinando a direção ou o roteiro, Ephron nos encantava com histórias leves, passadas em Nova York, que nos faziam não apenas acreditar no amor e na felicidade, mas nos levavam para aquela cidade de forma quase palpável, a ponto de sentir fazer parte da vida daqueles personagens.
Meg Ryan e Tom Hanks devem muito de suas carreiras às suas comédias românticas. Foi em Harry & Sally que Ryan teve talvez seu papel mais relevante no cinema até hoje, ao lado de Billy Crystal. Para muitos considerado o melhor filme do gênero, sua performance na cena onde simula um orgasmo na lanchonete é uma das cenas clássicas do cinema atual. E olha que o filme já tem 23 anos! A atriz acabou protagonizando outros dois filmes da diretora, desta vez ao lado de Hanks. O bom moço de Hollywood foi seu par romântico em Sintonia de Amor, e em Mensagem Para Você (1998). Em ambos o casal termina o filme junto, claro, mas não sem passar por alguns perrengues.
Não muito premiada nem festejada pelos “especializados”, Ephron também foi indicada ao prêmio Framboesa de Ouro, aquele dos “piores do cinema”. Foi pela direção e roteiro do filme A Feiticeira, com Nicole Kidman. Também lançou livros, como os bem humorados O Amor é FogoMeu Pescoço é um Horror e Não Me Lembro de Nada e escreveu peças de teatro.
Em Julie & Julia Amy Adams, Meryl Streep e Stanley Tucci tiveram a oportunidade de mostrar toda sua versatilidade numa história que nos faz querer começar algo que valha a pena na vida. As duas biografias contadas no filme, da chef de cozinha Julia Child (Streep) e da blogueira Julie Powell (Adams) eram de um encanto sem comparação e brilhantemente mostradas em uma obra que misturava amor, perseverança, alguns toques até políticos e muita, muita comida.
Na tarde do dia 26 de junho de 2012 começou a surgir um boato nas redes sociais de que a diretora e roteirista tinha morrido. Este boato logo foi desmentido pela blogueira Liz Smith, sua amiga pessoal. Porém com uma notícia não muito animadora: ela estava doente e provavelmente não sobreviveria até o dia 27. Infelizmente antes mesmo da madrugada a notícia se confirmou: a cineasta faleceu na noite do dia 26em virtude de uma pneumonia desencadeada por uma leucemia que vinha tratando havia alguns meses.

É triste, mas o mundo das comédias românticas não será mais o mesmo sem seus textos inteligentes (Mensagem Para Você e Harry & Sally tem algumas das melhores falas do gênero), sua direção de atores eficiente que criava personagens tão estranhos quanto reais, seu romantismo nova-iorquino e seus finais felizes. Sentiremos saudades.


Texto publicado também no site MondoBacana

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: