Tentamos entrevistar os candidatos à prefeitura de Curitiba sobre a causa LGBT

No último domingo enviamos a todos os candidatos à prefeitura de Curitiba a seguinte pergunta via suas páginas do facebook: quais suas propostas com relação à população LGBT de Curitiba?

Hoje, sexta-feira, desistimos de esperar todas as repostas e depois DESTA MATÉRIA, publicada no Jornal Metro de 14 de setembro citando o fato que Curitiba lidera em números de candidatos LGBT no país, enviamos o seguinte email ao jornal:

1-flavio-metro

Então resolvemos publicar aqui as respostas dos candidatos que atenderam nossa solicitação:

Ademar Pereira (PROS)

Até então, nossa proposta específica para grupos segmentados da população e também as minorias é fazer valer as leis existentes. O que pretendemos e apresentamos são soluções para a população de Curitiba como um todo e principalmente as mais necessitadas. Mas vamos enfrentar as demandas de toda nossa cidade, seja a grande maioria assim como as minorias, aquelas classes e segmentos que tem sua voz oprimida, dialogando com a comunidade para que todos tenham acesso a direitos e deveres. A prefeitura deve servir a todos os cidadãos, independentemente de orientação sexual, religião, cor ou classe social.

Xênia Mello (PSOL)

Curitiba é famosa pelo conservadorismo e tradicionalismo religioso. Também é uma cidade desigual e intolerante. Para a população LGBT, é uma zona de guerra. Em todo o mundo, o Brasil é o país com mais assassinatos motivados pela orientação sexual ou identidade de gênero da vítima. Em 2010, Curitiba foi apontada como a capital brasileira com mais assassinatos entre a população LGBT.

A evasão escolar motivada por casos de LGBTfobia é enorme. Em 2015, uma batalha foi travada durante as votações dos planos municipal e estadual de educação. Termos como “gênero” e “orientação sexual” foram retirados, com o objetivo de impedir a discussão sobre identidade de gênero nas escolas.

Já no governo interino de Michel Temer, a extinção do Ministério das Mulheres, Igualdade Racial, da Juventude e dos Direitos Humanos, reduzido a uma secretaria subordinada à pasta da Justiça, e a aliança do governo com representantes de igrejas evangélicas preocupa a comunidade LGBT, alvo muito visado pelas reiteradas tentativas de redução e retiradas de direitos que a bancada evangélica promove.

PROPOSTAS

– Criar uma Comissão de Diversidade Sexual/LGBT na Câmara Municipal.

– Apresentar proposta alternativa à criminalização da homofobia, como aplicação de sanções civis e administrativas para estabelecimentos, entidades e órgãos que pratiquem qualquer tipo de discriminação.

– Criar programas e campanhas municipais para acompanhamento e acolhimento de famílias no processo de conhecimento, aceitação e respeito quanto à orientação sexual e à identidade de gênero.

– Garantir o respeito ao nome social das pessoas trans em todos os espaços da administração pública, tais como serviços de saúde, secretarias, educação, companhia de habitação, escolas, seja usuária ou servidora.

– Criar o ambulatório de atendimento às pessoas trans.

Tadeu Veneri (PT)

Assinei a carta contra homofobia e todas as formas de discriminação. Obrigado, abraços.

Os candidatos Afonso Rangel (PRP) e Gustavo Fruet visualizaram mas não responderam a mensagem. Maria Victória (coligação Renova Curitiba) e Rafael Greca (coligação Inovação e Amor) não visualizaram a mensagem até o momento.

O candidato Requião Filho (coligação Curitiba Justa) enviou uma resposta automática dizendo que a mensagem deveria ser encaminhada por email e seria respondida. Enviamos o email e não tivemos retorno.

ATUALIZAÇÃO

Após a publicação deste post e do compartilhamento dele nas páginas de todos os candidatos, o candidato Requião Filho nos respondeu no facebook:

Desculpe, Flávio. De qualquer forma deixo aqui meu posicionamento sobre a sua pergunta: Eu sou contra a homofobia e qualquer outro tipo de preconceito, e acredito que a melhor forma de combater este mal é através da educação, pois pessoas educadas e instruídas não apresentam este tipo de comportamento intolerante.

Agradecemos aos candidatos que responderam.

Anúncios

Um comentário sobre “Tentamos entrevistar os candidatos à prefeitura de Curitiba sobre a causa LGBT

  1. Isabelle disse:

    Quer dizer então que o candidato mega conectado, “mande um Whats, siga as redes sociais” não responde por Facebook??? Hahahaha, esse cara é uma piada em todos os sentidos… E me surpreendeu a resposta da candidata Xênia, meu conceito com o partido dela ganhou pontos. Quanto à resposta do candidato Tadeu, sério mesmo???

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s