‘La La Land’ já desponta como favorito ao Oscar 2017

Ninguém ainda viu os novos filmes dos veteranos Martin Scorsese, 73, vencedor de um Oscar, e Ang Lee, 61, ganhador de duas estatuetas. Mas os diretores de Silence e Billy Lynn’s Long Halftime Walk, respectivamente, vão ter de suar um bocado para bater o favorito La La Land, do jovem Damien Chazelle, 31, na corrida pelo Oscar no ano que vem. Chazelle é o diretor de Whiplash – Em Busca da Perfeição, que em 2015 concorreu a cinco prêmios no Oscar e ganhou três (ator coadjuvante para J.K. Simmons, montagem para Tom Cross e mixagem de som).

la-la-land

Verdade que ainda é cedo – faltam quatro meses para as indicações e cinco para a cerimônia. Mas a temporada de festivais do segundo semestre costuma ser definidora da disputa. No ano passado, Spotlight: Segredos Revelados, de Tom McCarthy, passou em Veneza e depois saiu de Toronto consagrado para levar o Oscar de melhor filme. Em 2014, Birdman, de Alejandro González Iñárritu, fez o mesmo percurso. La La Land saiu de Veneza ovacionado, com a Coppa Volpi de melhor atriz para Emma Stone. A recepção em Toronto foi igualmente calorosa, com aplausos em cena aberta em plena sessão para a imprensa, que costuma ser mais comedida em termos de reações.

Nascido na década de 1980, Chazelle faz uma grande homenagem aos musicais hollywoodianos dos anos 1930, 1940 e 1950 e àqueles dirigidos pelo francês Jacques Demy, como Os Guarda-Chuvas do Amor (1963). A ação se passa na Los Angeles dos dias de hoje, e o pianista de jazz Sebastian (Ryan Gosling) e a aspirante a atriz Mia (Emma Stone) se conhecem num engarrafamento-monstro. Não se bicam de cara – na verdade, Sebastian chega a ser grosseiro com Mia. Mas vivem topando um com o outro, o que, em se tratando de uma cidade tão espalhada, só pode mesmo ser destino.

La La Land é diferente do que se costuma ver no cinema de hoje, em que até as produções de super-heróis são carregadas de pessimismo. O filme desarma com seu romantismo, combinado à falta de cinismo.

 

Para quem treme só de ouvir falar a palavra “musical”, é bom saber que não se trata de algo na linha Os Miseráveis (2012), de Tom Hooper, ou Chicago (2002), de Rob Marshall, em que quase não há espaço para nada a não ser a música. La La Land está mais na linha de um Cantando na Chuva (1952), de Stanley Donen e Gene Kelly, e conta com apenas cinco números musicais completos e bem colocados – eles são mais frequentes quando os dois estão se conhecendo e começando a se apaixonar.

Além de ser uma grande homenagem ao cinema de antigamente, La La Land é uma carta de amor à própria cidade, frequentemente descrita como estranha, difícil, desértica, sem charme. Chazelle está disposto a desvendar a beleza de Los Angeles para quem pensa assim, sem esconder suas peculiaridades. Mais do que a cidade dos anjos, Los Angeles é a cidade dos sonhos e dos sonhadores, como Sebastian, que quer montar um clube de jazz, e Mia, que veio de outro lugar, como milhares de outros jovens, para tentar uma carreira em Hollywood. Os mesmos sonhos que unem os dois também podem separá-los ou simplesmente se desfazer, e há uma melancolia pairando no ar.

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas adora sonhadores – é só pegar os vencedores mais recentes: Spotlight: Segredos Revelados, de Tom McCarthy, sobre um jornalismo à moda antiga, e Birdman, de Alejandro González Iñárritu, sobre um ator em busca de sua integridade. La La Land também trata do assunto favorito de Hollywood: a própria Hollywood. É um filme que agrada unanimemente. Num momento de tanta divisão, não é pouca coisa.

VIA

Anúncios

Um comentário sobre “‘La La Land’ já desponta como favorito ao Oscar 2017

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s