Cinebiografias de Madonna e de Feddie Mercury estão mais perto de acontecer

Se você é daqueles que pensa ‘Por que ninguém fez um filme sobre a Madonna ainda?’, assim como a gente, você pode ficar um pouco mais tranquilo.

A Universal Studios adquiriu esta semana os direitos de Blonde Ambition, cinebiografia da rainha do pop que ficou entre os roteiros mais desejados do ano passado em Hollywood na chamada “lista negra”.

Quem escreveu a história foi a estreante Wlyse Hollander, que já trabalhou com Alejandro Gonzales Iñarritu em Birdman e a produção ficara por conta de Michael De Lucca (que produziu 50 Tons de Cinza também pela Universal) e da RatPac, produtora do diretor Brett Ratner (que dirigiu entre outros X-Men: O Confronto Final e o clipe de “Beautiful Stranger” e produtor de sucessos como O Regresso e Cães de Guerra). A RatPac também produziu a cerimônia do Oscar deste ano e produzirá a do ano que vem.

Ainda existem poucas informações sobre o projeto, mas o que se sabe é que a história se passa no início dos anos 80 em Nova York, onde Madonna Louise Ciccone trabalha em seu primeiro álbum, lutando em um mercado que maltrata as mulheres enquanto lida com sua vida amorosa e os primeiros passos da fama.

Madonna se mudou de Michigan para Nova York em 1978 para se tornar dançarina, mas seguiu cantando e escrevendo canções. Após falhar em uma banda de rock, ela mudou de estilo e foi para o dance e o pop. Depois de algum sucesso com singles dançantes, ela começou a trabalhar em seu primeiro álbum, Madonna, lançado em 1983, que trouxe hits que tocam até hoje, como “Holiday”, “Borderline” e “Lucky Star” e preparou o público para seu álbum seguinte, que seria um marco na música pop, Like a Virgin.

Assim como Evita, que carrega muitas semelhanças com a história da cantora (a moça pobre que mudou de cidade e virou ícone), a vida de Madonna daria um ótimo musica, não acham? Mas parece não ser este o caso. Por enquanto.

A rainha do pop, no entanto, não gostou nadinha da notícia. Afiada, já foi pro Instagram e postou um comentário-bomba:

Ninguém sabe o que eu sei q o que eu vi. Somente eu posso contar minha história. Qualquer outro que tente é um charlatão e um tolo em busca de gratificação instantânea sem fazer o trabalho. Uma doença da nossa sociedade”.

Bom, vamos esperar pra ver a briga…

Já a cinebiografia de Freddie Mercury, Bohemian Rhapsody, parece finalmente estar caminhando depois de muitas brigas. Comandada por ninguém menos que Bryan Singer (diretor de quatro dos filmes dos X-MenSuperman: O Retorno, além do incrível Os Suspeitos), o longa ganhou essa semana data de estreia nos cinemas.

rami-malek-freddie-mercury.jpgEstrelado por Ramy Malek (de Mr. Robot) o filme sobre o líder do Queen está programado para o Natal de 2018. O roteiro é de Anthony McCarten (de A Teoria de Tudo). O projeto quem vem sendo levado há oito anos de forma complicada, tem apoio dos músicos do Queen Brian May e Roger Taylor, que serão inclusive produtores musicais, mas já vem sendo tocado há oito anos. No início de 2016, discordâncias quanto à direção artística levaram Sacha Baron Cohen a desistir de interpretar Mercury. E Malek já avisou que cantará no longa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s