#novamusica – Gragoatá

Uma tarde de outono, nem tão quente e nem tão fria. Uma água de coco e a brisa do mar para acompanhar. A cena descrita é a imagem suscitada no disco de estreia da banda Gragoatá, formada em Niterói (RJ), no corredores do campus que leva o mesmo nome da Universidade Federal Fluminense (UFF). O álbum conta com 10 faixas e é fruto de uma bem-sucedida campanha de financiamento coletivo. A produção ficou por conta de Renan Carriço (Facção Caipira, Overdrive Saravá) e o trabalho é um lançamento da gravadora Coqueiro Verde.
Formado por Rebeca Sauwen, Fanner Horta e Renato Côrtes, o Gragoatá é uma das promessas da cena musical brasileira em 2017. O trio fluminense traz no currículo apresentações diversas, como no projeto internacional “Sofar Sounds”, e concertos no Teatro Municipal de Niterói e Teatro da UFF. Na mídia, eles ficaram conhecidos em 2015, após a participação de Rebeca no programa The Voice, da Rede Globo, e no hit “Linda, Louca e Mimada”, da banda Oriente.
gragoata-capa-alta.jpg
Essas experiências foram mais do que um incentivo para lançar uma série de vídeos. A canção mais conhecida, “Passarinho”, caiu na boca do público e fez a banda ganhar muitos fãs. Ainda em 2015, eles começaram a pré-produção do primeiro álbum, desenvolvendo as composições e arranjos em uma fazenda na região de Raposo, em Itaperuna (RJ).
Definido por Renato Côrtes como um disco de contrastes, o registro contou com composições de Côrtes e Fanner, além de parcerias com outros compositores e com a banda Barcamundi. “O disco é essencialmente água. Salgada e doce. Nesse contraste de serem tão parecidas e tão diferentes”, ressalta Renato.
Do baião à MPB, do tropicalismo ao indie. As influências variadas da banda se refletem na sonoridade da Gragoatá, que soa tão brasileira quanto universal. Violão de nylon e de aço. Acordeon, synths, gaita, bandolim e escaleta, além do clássico trio bateria, guitarra e baixo. Todos os instrumentos aparecem em harmonia, ajudando a comunicar as sensações de músicos que trazem a poesia na veia.
O disco foi mixado por Renan Carriço (Facção Caipira, Overdrive Saravá) e Igor  Bilheri, no Estúdio Toca da Cotia (Niterói/RJ), enquanto a masterização ficou por conta de Felipe Rodarte (Toca do Bandido). A produção musical é de Renan Carriço e do trio Gragoatá, e a produção executiva é de Lilian Kerbel e da Gragoatá. A arte da capa é de Rodrigo Toscano.
Ouça “Gragoatá”:
Anúncios

Um comentário sobre “#novamusica – Gragoatá

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s