Pela primeira vez em 30 anos o Oscar não terá um apresentador

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas está empenhada em embarcar em uma das mais radicais reinvenções de sua história. Pela primeira vez desde 1989 a cerimônia de entrega do Oscar acontecerá sem apresentador, de acordo com a Variety.

Os produtores selecionaram uma lista do primeiro escalão de Hollywood para introduzir vários segmentos, em vez de depender um grande nome para o tradicional monólogo. Produtores e a Academia estariam tentando formar um grupo de atores e artistas que possa conduzir a premiação.

A “desistência oficial” foi anunciada ontem, após Kevin Hart desistir horas após ser convidado para a apresentação, quando se recusou a pedir desculpas por postagens antigas no Twitter com conteúdo homofóbico. O ator chegou a reconsiderar a decisão, mas acabou desistindo definitivamente em seguida.

Kevin Hart

Reações severas de grupos LGBTQ no Twitter e Facebook deixaram claro que Hart não deveria servir de distração no grande evento.

O que as vitórias no Globo de Ouro representam para o Oscar?

A transmissão do Oscar foi realizada sem um anfitrião precisamente apenas uma vez, 30 anos atrás, em uma transmissão que vive na infâmia: o produtor Allan Carr e o diretor Jeff Margolis montaram um número musical de 11 minutos para abrir o show em vez de um monólogo. A abertura mostrou uma versão de “Proud Mary“, executada por Rob Lowe em dueto com a personagem Branca de Neve. A apresentação foi tida pela crítica e fãs como um fracasso.

Em alguns anos o papel de anfitrião foi atribuído a mais de uma pessoa, como em 1958, quando Bob Hope, Jack Lemmon, Rosalind Russell e o Pato Donald estavam entre aqueles nomeados como anfitriões. Em 1973, Carol Burnett, Michael Caine, Charlton Heston e Rock Hudson compartilharam o palco. A última vez que mais de três pessoas apresentaram foi em 1987, quando Chevy Chase, Goldie Hawn e Paul “Crocodile Dundee” Hogan assumiram o palco.  A última vez que mais de uma pessoa apresentou a cerimônia foi em 2011, o ano de James Franco e Anne Hathaway, com críticas negativas.

James Franco e Anne Hathaway

Veja AQUI nossas previsões para os indicados ao Oscar

A produtora do Oscar, Donna Gigliotti, também está procurando maneiras de cortar o tempo do programa, que vem sendo acusado de estar inchado demais. Isso pode implicar em deixar a cerimônia menos monótona com a dinâmica habitual de apresentadores convocando os vencedores, embora ninguém saiba ainda como exatamente Gigliotti e sua equipe irão fazer isso. A boa notícia, é que as principais mudanças na cerimônia deste ano minimizaram o papel do anfitrião, de qualquer maneira e parecem apontar para uma valorização dos números musicais indicados. O novo estilo e ritmo dos apresentadores vai exigir menos tempo de um apresentador, disse uma das fontes.

O Oscar 2019 ocorrerá em 24 de fevereiro e os indicados serão anunciados em 22 de janeiro.

No dia 22 de fevereiro o Pausa Dramática se reúne mais uma vez aos melhores críticos de cinema de Curitiba para nosso bate-papo anual do Oscar. Mais informações em breve.

COM INFORMAÇÕES

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s