Saiba como o live action de Aladdin atualizou as músicas da animação e veja o clipe de Speechless, o tema de empoderamento de Jasmine

O live-action de Aladdin dirigido por Guy Ritchie, que estreou com grande sucesso nas bilheterias, alterou poucas coisas da história já familiar a muitos. Trazendo uma versão mais moderninha da animação de 1992, especialmente no arco da Jasmine, o longa se preocupou em manter diversos elementos que os nostálgicos não poderiam ficar sem, e um dos aspectos mais delicados neste sentido é a música.

Aladdin é relembrado por canções lendárias, e inclusive ganhou 2 Oscars por isso, nas categorias de Melhor Trilha Sonora e Melhor Canção, “A Whole New World”. Por isso, o live-action não poderia fazer menos que trazer o compositor original Alan Menken de volta e, com isso, achar uma maneira discreta e muito apropriada de modernizar as faixas antigas. Na nova versão, faixas como “Arabian Nights”, “Prince Ali”, “Friend Like Me” e “A Whole New World” ganharam leves modificações, e a personagem de Jasmine ganhou uma canção bela e empoderadora, “Speechless”, composta por Menken e com letras de Benj Pasek e Justin Paul, vencedores do Oscar por La La Land.

Ao THR, Menken explicou que retrabalhar na trilha sonora envolveu distanciar os arranjos do estilo Broadway e criar uma sonoridade contemporânea, mais próxima do pop: “Eu tive que examinar o material e a história, o estilo, de um jeito que [as músicas] servissem o estilo do longa”.

Ouça abaixo algumas versões das faixas conhecidas e veja o clipe da inédita Speechless, composta especialmente para o filme.

“ARABIAN NIGHTS”

A faixa de abertura de Aladdin já havia passado por uma modernização antes, tendo sido alvo de controvérsias por uma frase considerada racista. Ao explicar as noites arábicas, o narrador da história e cantor da faixa dizia “Onde eles cortam sua orelha se não gostam da sua cara, é bárbaro mas ei, é o lar”. A Disney já havia atualizado a animação para uma versão que não citava desmembramentos como forma de punição, mas o live-action de Aladdin deu um passo a mais ao considerar a palavra “bárbaro” forte demais. No longa, a música com Will Smith diz “é caótico”.

Claro que esta não foi a única mudança que “Arabian Nights” teve. A música ganhou versos e refrões inteiramente novos e ainda uma bridge, tornando a letra bem mais longa e a duração duas vezes maior. A letra, originalmente de Howard Ashman (que já dividiu Oscars com Menken pela trilha de A Bela e a Fera e A Pequena Sereia), teve trechos adicionados por Benj Pasek e Justin Paul.

“ONE JUMP AHEAD”

A faixa que introduz o personagem de Aladdin foi uma das que mais mudou em termos de estilo em relação à animação. No live-action, “One Jump Ahead” toma o seu tempo, menos freneticamente, indo em encontro ao que Menken disse, para acompanhar perfeitamente o ritmo do longa. O passo também é definitivamente mais pop, e alguns trechos da letra foram mudados, mas nada muito significativo.

“FRIEND LIKE ME”

A interpretação de Will Smith da canção conhecida na voz de Robbin Williams ganhou exatamente isto: Will Smith. “Friend Like Me” foi alterada em sua batida e arranjo, mas o que chama atenção é a interpretação do ator, que mudou partes pequenas da letra, de modo muito natural. Segundo Menken, a gravação aconteceu do mesmo modo que em 92, com Williams, com o estúdio deixando o ator imaginar a sua própria versão da faixa: “Ele veio para Londres e cantou alguns rascunhos com o time, e eu achei ótimo. Muito do que ele fez naquele dia acabou no filme. Ele deu um estilo e atitude hip-hop que fez muito sentido com Will Smith como gênio”.

Além das modificações discretas nos versos, “Friend Like Me” ganhou um trecho inédito curtinho, que interrompe a melodia original para Smith cantar: “Eu sou o gênio da lâmpada, posso cantar, fazer rap e dançar se você me der uma chance”

“PRINCE ALI”

Assim como “Friend Like Me”, “Prince Ali” parece ter dependido bastante da interpretação de Smith, que trocou algumas palavras e deu um toque mais moderno à canção. Menken não poupa créditos ao ator pela faixa e disse ter dado total liberdade a Smith: “Eu queria me afastar e deixar Smith fazer sua própria versão”. Uma das frases modificadas, no entanto, deve ter sido orientação da produção, já que a música da animação dizia que o Príncipe Ali tinha escravos. Na nova versão, a sua alteza tem “mil funcionários”.

“A WHOLE NEW WORLD”

Apropriadamente, o dueto de Aladdin e Jasmine ficou praticamente inalterado no live-action. A canção que ganhou o Oscar não teve mudanças na melodia nem letra, e apenas uma leve modificação no arranjo.

“SPEECHLESS”

A Jasmine ganhou o seu momento solo, e a faixa “Speechless”, apesar de ser mais pop que todas as outras canções, fez muito sentido com o longa. Composta por Menken e com letras de Benj Pasek e Justin Paul, a faixa interpretada por Naomi Scott fala sobre o desejo da princesa em se expressar. “Era óbvio que Jasmine precisava transitar de uma princesa animada da Disney para uma jovem mulher tridimensional, que quer ser ouvida e respeitada. Nós sabíamos que queríamos uma música que fala sobre o seu desejo de ser ouvida”.

VIA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s