10 filmes para pensar o preconceito

Ao longo dos anos o cinema tem sido capaz de promover reflexões sobre diferentes temáticas do interesse da sociedade. O preconceito, seja ele racial, por orientação de gênero ou por qualquer outro motivo, tem sido um tema recorrente.

Listamos aqui 10 longas que nos fazem pensar sobre essa questão:

12 Anos de Escravidão 

Baseado em uma história real, 12 Anos de Escravidão narra a experiência de Solomon Northup (Chiwetel Ejiofor), violinista norte-americano, sequestrado e vendido como escravo para trabalhar nas fazendas do país. Na época, a escravidão ainda era uma prática liberada nos estados americanos. Após 12 anos de luta, Solomon consegue a sua liberdade quando comprova ter sido um homem livre.

The Normal Heart

Na década de 1980 se alastra nos Estados Unidos uma doença desconhecida e misteriosa que passa a fazer diversas vítimas no país. Devido a maioria dos infectados serem homossexuais, a enfermidade ganha o apelido de “câncer gay”, elevando o nível de preconceito e discriminação contra a população LGBT. O longa retrata a luta do escritor Ned Weeks, interpretado por Mark Ruffalo, para divulgar nos veículos de comunicação a situação da epidemia. Aliada a sua luta está a médica Emma Brokner (Julia Roberts), que se preocupa com a situação da doença e inicia uma busca pela sua cura.

Selma – Uma Luta pela Igualdade 

Dirigido por Ava DuVernay, o filme é uma cinebiografia do pastor e ativista político Martin Luther King (David Oyelowo). A produção mostra as marchas comandadas por King ao longo do ano de 1965, realizadas entre a cidade de Selma até Montgomery, capital do estado do Alabama. As marchas eram realizadas com o intuito de chamar atenção para a luta pelos direitos eleitorais da comunidade afro-americana.

As Sufragistas

O drama biográfico retrata a luta das mulheres pelo direito ao voto no Reino Unido. Decididas a chamar atenção dos políticos e impressa da época para a causa, elas organizam diferentes manifestações e atos de insubordinação. O longa mostra como elas lidavam com o preconceito e até mesmo a possibilidade de sofrerem retaliações mais graves.

Moonlight: Sob a Luz do Luar

Ganhador do Oscar de Melhor Filme em 2017, Moonlight é considerado um dos melhores estudos de personagem. O longa mostra três etapas da vida do protagonista Chiron (interpretado por Alex R. Hibbert, Ashton Sanders e Mahershala Ali). O filme narra a infância do garoto e os diversos episódios de bullyng, a adolescência e a sua crise de identidade, além da tentação do universo do crime.

Histórias Cruzadas 

Histórias Cruzadas é um filme sobre o preconceito racial nos anos 1960. A produção se debruça na vida das empregadas da elite branca dos Estados Unidos e como a segregação racial estava presente nessas relações. A jovem escritora Skeeter (Emma Stone) decide escrever sobre essas mulheres, que lutam diariamente para criar os filhos dos seus patrões e os seus próprios.

A Garota Dinamarquesa 

O longa britânico mostra a vida de Lili Elbe (Eddie Redmayne), pintora dinamarquesa, considerada uma das primeiras transexuais a se submeter a uma cirurgia de mudança de sexo. Casada inicialmente com Gerda Wegner, Lili vive a sua descoberta como mulher e enfrenta o preconceito da sociedade na década de 1920.

Invictus

 Recentemente eleito presidente, Nelson Mandela (Morgan Freeman) tinha consciência que a África do Sul continuava sendo um país racista e economicamente dividido, em decorrência do apartheid. A proximidade da Copa do Mundo de Rúgbi, pela primeira vez realizada no país, fez com que Mandela resolvesse usar o esporte para unir a população. Para tanto chama para uma reunião Francois Pienaar (Matt Damon), capitão da equipe sul-africana, e o incentiva para que a seleção nacional seja campeã.

Um Sonho Possível

Michael Oher (Quinton Aaron) era um jovem negro, filho de uma mãe viciada e não tinha onde morar. Com boa vocação para os esportes, um dia ele foi avistado pela família de Leigh Anne Tuohy (Sandra Bullock), andando em direção ao estádio da escola para poder dormir longe da chuva. Ao ser convidado para passar uma noite na casa dos milionários, Michael não tinha ideia que aquele dia iria mudar para sempre a sua vida, tornando-se mais tarde um astro do futebol americano.

Meninos Não Choram

Inspirado na história real de Brandon Teena, “Meninos Não Choram” conta a trajetória de um homem transexual que, aos 21 anos, foi espancado, violado e assassinado numa cidade do interior dos Estados Unidos. O filme explora as relações que Brandon, nascido como mulher, teve com outros indivíduos e a constante violência que pessoas LGBT e transgêneros sofrem diariamente. Sem ter medo de tratar de temas como estupro, assassinato e ódio, o longa coloca o espectador em uma posição de vítima, mostrando o pior lado do ser humano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: