Resenha do site: Festa no Céu

festanoceuGuillermo del Toro é hoje um dos nomes mais importantes do cinema latino nos Estados Unidos. Mão forte por trás da direção de filmes como O Labirinto do Fauno, Hellboy e Círculo de Fogo e na produção de outros tantos, como as animações Kung Fu Panda 2 e A Origem dos Guardiões. Também produziu o terror Mama e uma das melhores séries no ar no momento: The Strain.

Então é de se esperar que seu nome nos cartazes (acima do nome do diretor) anunciando que é sua a produção de Festa no Céu signifique alguma coisa. E sim, significa. Desde as primeiras imagens o visual do filme se mostrava impactante. Sob a batuta do estreante Jorge Gutierrez, que também assina o roteiro, Festa no Céu é simplesmente espetacular. Definindo em uma palavra apenas? Deslumbrante.

A história gira em torno de Manolo, Maria e Joaquim que, sem saber, se tornam tema de uma aposta entre La Muerte (deusa da Terra dos Lembrados) e Xibalba (deus da Terra dos Esquecidos). Cada um dos deuses aposta que será um dos dois rapazes a se casar com Maria, deixando o destino das duas terras ao sabor da aposta. Manolo e Joaquim são apaixonados por Maria, e cresceram juntos como três mosqueteiros, sem saber de seus destinos. Manolo é passional e romântico, quer ser musico e não o toureiro que seu pai espera. Joaquim é valente e rapidamente se torna o herói local. Enquanto isso Maria cresce na Europa, longe da pequena cidade de San Angel, no México, onde a história se passa. Pelas reviravoltas do destino (e pelas trapaças de Xibalba), Manolo terá que enfrentar os perigos da Terra dos Lembrados (lugar para onde vão as almas de nossos entes queridos após sua morte) e da Terra dos Esquecidos (para onde vão as almas quando já não há mais ninguém para se lembrar delas).

Repleto de mitologia mexicana acerca do Dia de Los Muertos, o filme mostra o dedo forte de del Toro desde o início. Mexicano de origem, o diretor e produtor não tarda em pintar o México como o centro do mundo, com um grande bigode, e puxa de suas origens as tradições e até mesmo as piadas com bigodes e o visual dos personagens, feitos de madeira e com sombra de barba. O humor aliás é um dos pontos altos do filme, com piadas rápidas e nem sempre politicamente corretas.

festanoceu2

Os três universos onde o filme se passa são retratados de maneira espetacular: a Terra dos Vivos com suas ruas e construções de pedra, seus animais, freiras e mariachis; a Terra dos Lembrados com toda a festa característica da celebração de finados no México, com muita cor, música e caveiras mexicanas aos montes; e a Terra dos Esquecidos, escura e triste. Del Toro e Guiterrez criam um filme onírico e poético, de visual espetacular, onde o que importa mesmo é o que está no coração de seus personagens. Até mesmo o vilanesco e trapaceiro Xibalba pode demonstrar seu amor.

Com vozes de Channing Tatum, Zoe Saldana, Ron Pearlman e Diego Luna e participações especiais de Danny Trejo, Ice Cube e Plácido Domingo, a dublagem em português não deixa nada a desejar. Thiago Lacerda (como Joaquim) e Marisa Orth (como La Muerte) fazem um excelente trabalho. Pena que quase todas as canções também foram traduzidas, então não vai ser fácil para todos reconhecer versões mexicanescas de sucessos de bandas como Radiohead (Creep), Mumford & Sons (I Will Wait) ou Elvis Presley (Can’t Help Falling In Love With You). Para del Toro, “usar música maricahi é uma forma de se comunicar com o mundo inteiro”.

No fim das contas, fica a sensação que passamos uma hora e meia dentro de um universo totalmente novo (o que, convenhamos, costuma acontecer com a maioria das obras assinadas por del Toro), repleto de cores, música, valentia e, acima de tudo coragem. Visivelmente deslumbrante, com timing ágil, uma história que apesar de simples é extremamente bem elaborada, Festa no Céu fala da morte como nenhum filme infantil jamais o fez e demonstra que a briga pela melhor animação do ano será feia, e que entrou para ganhar na luta entre os Boxtrolls do estúdio Laika e Operação Big Hero 6, a esperadíssima nova animação da Disney. Vai ser difícil escolher.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: