Diretor de ‘Mesmo Se Nada Der Certo’ detona Keira Kneightley: “Nunca mais faço filmes com supermodelos”. E depois se desculpa

John Carney, diretor do elogiado Once – Apenas Uma Vez e do recente Mesmo Se Nada Der Certo detonou a atriz Keira Kneightley em uma entrevista ao jornal UK Independet esta semana, ao se lembrar do trabalho com a atriz:

begin-again2.jpg

Nunca mais faço filmes com supermodelos”, disse ele se referindo às muitas distrações que Kneightley, uma frequentadora habitual de capas de revistas de moda, levou ao set de Mesmo Se Nada Der Certo, de 2013. “Eu não quero criticá-la, mas ser um ator de cinema não é fácil e requer um certo nível de honestidade e auto-análise que eu não acho que ela esteja preparada e eu com certeza não acho que ela estava preparada para aquele filme”, disse o diretor irlandês sobre a atriz duas vezes indicada ao Oscar.

Leia mais: nossa resenha de Mesmo Se Nada Der Certo

Carney, que conta com uma produção musical baseada nos anos 80 em poucos cinemas americanos (Sing Street) disse que acabou “desencantado” durante a produção do filme nos Estados Unidos: “Não que eu não tenha gostado do filme, mas Keira tinha uma equipe grande que a seguia por todos os lados, então ficava difícil fazer qualquer trabalho de verdade”, disse ele, adicionando que ele adoraria voltar para a Irlanda e fazer “filmes que ninguém se importa”.

begin-again

De acordo com o diretor e roteirista, o “verdadeiro problema” com a atriz era que ela na verdade não cantava e nem tocava violão: “É muito difícil fazer a música parecer real se você não está trabalhando com músicos. E eu acho que a audiência acabou percebendo isso um pouco no filme”.

Carney disse ainda que fez o melhor que pôde com o que tinha, mas que, no fim das contas, a atriz não convenceu muito como cantora e compositora: “Eu realmente queria trabalhar com músicos e atores que pudessem cantar e tocar de verdade seus instrumentos”.

Ao contrário de Kneightley, o diretor foi só elogios ao elenco masculino do filme, chamando Mark Ruffalo de “fantástico” e que “foi ótimo” trabalhar com Adam Levine (vocalista do Maroon 5 que também está no filme).

Mas aparentemente a bronca com Kneightley ainda não tinha acabado, pois ele terminou a entrevista dizendo que “O problema com Keira era que ela escondia quem realmente era, e eu não acho que você possa ser um ator e fazer isso… não é que eu odeie Hollywood e essa coisa toda, mas eu gosto de trabalhar com atores sérios, curiosos, ao contrário de meras estrelas de cinema.

Begin-Again-2Enquanto isso, Sing Street vem recebendo ótimas resenhas da crítica especializada, e o diretor aproveitou o fato para alfinetar a atriz mais uma vez: “Estou bastante surpreso. É um filme pequeno e pessoal, sem nenhuma Keira Knightley no elenco.”

Once – Apenas Uma Vez foi um sucesso inesperado na carreira do então pouco conhecido John Carney, inclusive sendo vencedor o Oscar de melhor canção. Os dois atores principais do filme eram na verdade músicos e o longa é deliciosamente singelo.

Com Mesmo Se Nada Der Certo, Carney partiu para Hollywood e acabou fazendo uma quase-sequência de seu filme anterior, desta vez com nomes conhecidos como Mark Ruffalo, Adam Levine e Keira Kneightley no elenco. Ainda que sem o frescor do primeiro, este segundo filme também consegue brilhar com uma história simples, mesmo que clichê, e acaba sendo uma gostosa comédia romântica com ares musicais. Também teve sua canção indicada ao Oscar (Lost Stars, composta por Gregg Alexander, ex-vocalista e criador do New Radicals), mas acabou perdendo para Glory, do filme Selma.

Dois dias depois, John Carney se arrependeu das considerações a respeito da atriz. Provavelmente por conta da repercussão negativa em cima delas.

Em resposta às declarações de Carney, os diretores Mark Romanek, Lynn Shelton e Lorene Scafaria vieram a público em defesa de Kneightley. Então o próprio diretor resolveu se desculpar publicamente e enviar uma mensagem diretamente para a atriz:

Recentemente numa entrevista via telefone, a conversa se tornou uma discussão sobre um filme anterior, ‘Mesmo Se Nada Der Certo’, que tinha a atriz Kiera Knightley. Eu disse várias coisas sobre Kiera, que foram mesquinhas, más e dolorosas. Estou envergonhado que tenha dito aquelas coisas e tenho me perguntado o que elas dizem sobre mim. Estou tentando tampar os buracos do meu próprio trabalho e acabei culpando outra pessoa. Isso não é apenas sinal de um mau trabalho de direção, é um péssimo comportamento do qual não me orgulho nem um pouco. Foi arrogante e desrespeitoso. Keira foi uma excelente profissional e dedicada durante as filmagens e contribuiu imensamente para seu sucesso. Eu escrevi pessoalmente para ela para me desculpar, mas eu precisava, publicamente, me desculpar com seus fãs e amigos e qualquer pessoa que eu tenha ofendido. Não é algo que eu conseguirei justificar nunca, e que nunca mais repetirei.”

Anúncios

2 comentários sobre “Diretor de ‘Mesmo Se Nada Der Certo’ detona Keira Kneightley: “Nunca mais faço filmes com supermodelos”. E depois se desculpa

  1. CarolReis disse:

    Pessoalmente, também achei maravilhoso o Once – Já assisti várias vezes e sigo a carreira dos músicos maravilhosos que participaram, Glan Hansard e Marketa Irglova. Begin again não chegou a ser tão cativante…Apesar de que a Keira… bem que dá uma enfeitada boa no filme. hehehe.
    Lindos! Amei o blog, onde eu sigo vcs?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s