Dia Internacional contra a Homofobia: Thiago Queiroz (o ‘Paizinho Virgula!’) afirma que o combate ao preconceito começa já na infância

Com a proximidade do Dia Internacional contra a Homofobia, no próximo dia 17 de maio, educador parental afirma que o combate ao preconceito se começa já na infância

O dia 17 de Maio é marcado pelo Dia Internacional Contra a Homofobia. Mas, apesar de acharmos que estamos evoluindo de alguma maneira, os índices de homofobia ainda são alarmantes. De acordo com dados da última edição do estudo “Homofobia Patrocinada pelo Estado”, divulgado em 2019 pela ILGA (Associação Internacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais e Intersexuais), maior organização mundial em defesa dos direitos LGBTI+, em todo o mundo, 70 países ainda tratam relações homossexuais como crime. Em 44 deles, a criminalização vale para todos os gêneros. Nos demais, apenas para homens. Em 6, a lei prevê pena de morte.

Pensando em como pais podem ajudar na luta contra a homofobia através da parentalidade, Thiago Queiroz, pai de 3 filhos, criador do mais influente portal sobre paternidade o ‘Paizinho Virgula!’, escritor, youtuber, podcaster e educador parental, preparou 5 dicas para os pais sobre como falar com as crianças a respeito do assunto e até mesmo dicas para melhorarem como pessoas.  Sendo hoje um dos caras mais atuantes nas redes sociais quando o assunto é paternidade, Thiago fala que é essencial que os próprios pais descontruam todas as coisas que aprenderam desde a infância e que são extremamente preconceituosas:

“Eu era um cara completamente diferente do que sou hoje. Tinha pensamentos bastante machistas e homofóbicos inclusive, mas me abri para a sensibilidade. Quando meu filho nasceu eu queria que fosse tudo diferente do que tinha como referência como pai, aquela figura provedora que não se envolvia afetivamente com os filhos. No momento que peguei meu filho no colo pela primeira vez, senti a ficha caindo. Não fazia o menor sentido querer seguir os mesmos padrões que tinha na cabeça. “

Confira as 5 dicas:

1) Lutar contra a homofobia dentro de nós

Primeira coisa que temos que fazer é nós mesmos lutarmos contra a homofobia dentro de nós, desconstruir todas as coisas que a gente aprendeu e que são extremamente homofóbicas desde a nossa infância e entender que é normal você amar qualquer pessoa e fazer o que você quiser com o seu coração e com a sua vida. Para isso, é importante você seguir alguns canais ou algumas pessoas que falem sobre isso de uma forma bastante educativa, digamos assim, emergir mais neste mundo.

Indico alguns: “Muro Pequeno”, do Murilo Araújo, que é um ótimo canal e através do seu conteúdo é possível se aprender bastante, o “Canal das Bee”, que fala muito também sobre essa cultura LGBT, “Lorelay Fox”, uma dragqueen que fala muito sobre ativismo LGBT e o “Tempero Drag”, da dragqueen Rita Von Hunty. Ela ajuda bastante a gente entender como que podemos nos desconstruir enquanto pessoas. Nós precisamos nos informar, ouvir as pessoas, precisamos nos desconstruir, diminuir bastante a homofobia que existe na gente.

2) Conversar com seus filhos mostrando que para eles que existem múltiplas formas de família

A grande preocupação na hora de dialogar com os filhos precisa ser em não passarmos para eles os nossos preconceitos, por isso a importância do primeiro passo que é esta desconstrução de nós mesmos. A melhor forma de você conversar com seus filhos, é você mostrar para eles que existem múltiplas formas de família, que existem famílias que são só dois pais e uma criança, outra que é um pai e uma criança, que são uma mãe e uma criança, são duas mães e uma criança. É essencial a gente mostrar para eles com naturalidade que existem diversas formas de parentalidade.

3) Se for questionado sobre seu filho sobre uma relação LGBT, responda devolvendo a perguntar

Sempre que seus filhos vierem perguntar alguma coisa a respeito de relacionamentos amorosos LGBTs, como por exemplo: ‘ papai, mamãe, por que aqueles dois meninos estão juntos ali se beijando ‘, ao invés de você já depositar todo o seu conhecimento e as vezes até preconceito na resposta, pergunte de volta: ‘ O que você acha que pode ser, filho? ’. Deixe a criança te explicar o que é o amor, normalmente elas explicam de uma forma muito mais bonita e poderosa do que nós mesmos adultos.

4) Estar próximo do seu convívio pessoas que são LGBT

Se você não tem pessoas próximas a você, amigos, outros pais que também são LGBT, então é provável que o seu ciclo seja bastante preconceituoso. Se abra para essas novas experiências, é importante. Os meus filhos, por exemplo, têm amiguinhos que são filhos de dois pais, que são filhos de duas mães e é ideal que eles desde de criança estejam convivendo com essas diferentes formas de família, para que consigam naturalizar isso tudo e entender que qualquer forma de amor é possível. É assim que meus filhos têm aprendido, eles já têm internalizado isso bem forte, principalmente os mais velhos, o Dante e o Gael que tem 7 e 5 anos, eles já não veem mais isso com estranheza.

5) Se a criança por acaso demonstrar estranheza ao ver duas pessoas LGBTS juntas, ou qualquer situação que fuja da configuração tradicional que está acostumado, não repreenda essa criança.

A criança é pura naquilo que ela está aprendendo e está olhando, portanto ela vai espelhar o que está vendo sem filtros, e é importante a gente acolher aquilo que a criança está falando e redirecionar de uma forma empática. Então se seu filho fala: ‘ Olha, o que é isso, são dois meninos, não podem ficar dois meninos juntos’, você pode dizer: ‘ Filho, você acha que não pode, mas por quê? ‘. Ao invés de se exacerbar como ‘ Meu Deus, meu filho está sendo homofóbico ’, tenha calma, vamos tentar entender que as crianças pequenas refletem as coisas do mundo sem filtro, então dialogue no caminho como ‘ Meu filho, por que você pensa isso? ‘ E a criança vai começar a te explicar e você pode construir uma nova narrativa com ela e explicar que o amor não tem limites e que a única coisa que importa de fato, é as duas pessoas se amarem.

Para mais informações sobre Thiago Queiroz, Paizinho Vírgula!

http://www.youtube.com/paizinhovirgula

http://www.instagram.com/paizinhovirgulaoficialoficial

http://www.instagram.com/tricodepais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: