Vida de Romero Britto vai virar filme de produtor de cinebiografia de Walt Disney

O artista brasileiro Romero Britto, conhecido por estampar com cores berrantes todo tipo de objeto, terá sua biografia narrada num filme, informou a agência de notícias espanhola EFE neste sábado (21).

O convite partiu de um produtor americano, Armando Gutiérrez, que disse ter se interessado por Britto por ele ser alguém “à frente de seu tempo”. “Ele acreditou em si mesmo e sempre foi criativo, com aquele espírito Walt Disney que o distingue.” (O filme mais conhecido no currículo de Gutiérrez é, a propósito, “Walt Antes do Mickey”.)

Já Britto afirmou desejar que o longa seja “uma história de inspiração para as pessoas”.

Ele enfatizou que a ideia central de seu trabalho sempre foi “levar a arte às pessoas ao redor do mundo”. “Gosto da ideia de minha arte estar em casa, em qualquer lugar e em qualquer lugar.”

LEIA MAIS: 25 tatuagens inspiradas nas obras de Romero Britto

De fato, o artista é conhecido por estampar de objetos cotidianos, como almofadas, bolsas e móveis que ele vende numa loja própria, a aeroportos e parques -há cinco anos, ele contava 64 instalações espalhadas por locais do tipo.

É uma produção com foco comercial que, ao mesmo tempo em que faz sucesso entre o público comum, o fez ser rechaçado pelo mercado de arte tradicional.

O filme, batizado de “Britto”, segundo o IMDb, será ambientado no Brasil, em Londres e em Miami -cidade para onde o artista se mudou nos anos 1980 e onde reside até hoje.

LEIA MAIS: Por que arte só vale a pena pra brasileiro se vier de fora?

O roteiro estaria sendo finalizado agora, e as gravações estão previstas para o ano que vem. Na página do longa no IMDb, maior portal de informações sobre o audiovisual do mundo, a data de estreia aparece como 5 de dezembro de 2021 nos Estados Unidos.

VIA

Ele pode ser amado por muitos e odiado por tantos outros. Mas é inegável que Romero Britto conseguiu o que poucos conseguiram: transformar arte em produto. Andy Warhol já flertava com esse objetivo nos anos 60, utilizando produtos na sua arte e também fazendo o caminho contrário e transformando sua arte num produto até hoje comercializado e cultuado. Hoje, Romero Britto é o artista mais licenciado no mundo.

Habituado às críticas, o brasileiro costuma se defender falando do seu sucesso de vendas. “O mundo das artes é grande, mas ao mesmo tempo é muito pequeno”, diz. “Se a minha arte não fosse relevante, as pessoas não me dariam esse espaço. Toda vez que falam mal de mim e do meu trabalho, eu vendo mais.”

Leia AQUI a reportagem da GQ sobre o artista.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: