Resenha do site – A Morte te Dá Parabéns

morte te da parabens.jpgNão é sempre que um filme consegue parecer inovador ao mesmo tempo que se inspira em outros. Também não é sempre que um filme tem coragem de rir de si mesmo (e geralmente quando isso acontece é bom). Muito mais raro ainda é quando o filme não apenas se inspira em outro, parece fresco, ri de si mesmo e ainda referencia suas inspirações descaradamente. A junção disso tudo acabou por render um dos filmes mais originais do ano, ainda que requentado.

Imagine que sobrou um pouco de ovo mexido da janta de ontem. Também um pouco de arroz e carne moída e alguma salada do almoço. Você junta tudo e faz uma nova refeição, certo? Esta parece ter sido a premissa de A Morte te Dá Parabéns. Se isso ficou bom? Amigos, ficou ótimo!

Tree (Jessica Rothe) é uma jovem nada agradável que um belo dia (o do seu aniversário, por um acaso) acorda no quarto de um estranho com quem passou a noite após entornar o caneco. Ela mal se lembra como foi parar ali, se veste rapidamente e vai embora sem nem se preocupar em guardar o nome do moço (Carter, interpretado pelo carismático Israel Broussard de The Bling Ring). Passa o dia tentando esconder a data e pouco antes da hora de dormir é assassinada. Ué?

Fim do filme? Referências a Hitchcock? Nem tanto ao céu nem tanto à terra. É apenas o começo de uma saga para a pobre Tree que vai resultar em muitos gritos e aprendizado. Sim, porque essencialmente A Morte te Dá Parabéns é um filme sobre “como se tornar uma pessoa melhor”.

O fato é que após ser assassinada, Tree acorda na mesma manhã de seu aniversário, no mesmo quarto, com a mesma cara amassada. Apenas para passar pelo mesmo dia e… ser assassinada a noite novamente. E assim Tree percebe que está presa naquele dia modorrento e conclui que se conseguir passar por ele viva se livrará da “maldição”.

A referência ali é bem óbvia, e chega a ser declarada no filme: Feitiço do Tempo. O longa de 1993 onde o personagem de Bill Murray ficava preso no Dia da Marmota. Tido como uma mistura deste com PânicoA Morte te Dá Parabéns pode não ser o filme mais original do mundo, mas com certeza consegue trazer um ar de “inovação” a um mercado mega saturado como o dos slasher movies (longas como o já citado Pânico e outros, como Jogos Mortais, Sexta-Feira 13, A Hora do Pesadelo, Eu Sei o Que Vocês Fizeram no Verão Passado, Halloween e por aí vai).

Pode ser que ele logo seja esquecido, pode ser que vire franquia, mas o fato é que o filme já fez bonito em seu final de semana de estreia, rendendo quase dez vezes o seu orçamento.

O que fica quando as luzes se acendem é a sensação de ter visto um filme inesperadamente divertido, esperto, que rende alguns sustos e um pouquinho a mais de esforço do cérebro para entendê-lo que o normal no gênero. O que, convenhamos, já é muito mais do que muitos filmes atuais conseguem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s