25 curiosidades para comemorar 25 anos de ‘O Corcunda de Notre Dame’

Esta semana um dos clássicos mais incríveis da Disney completa 25 anos de estreia. O Corcunda de Notre Dame estreou nos cinemas brasileiros dia 28 de junho de 1996, uma semana depois da sua estreia nos EUA.

O Corcunda de Notre Dame está disponível no Disney+.

LEIA MAIS:

Veja aqui os próximos lançamentos em live action da Disney

Conheça os lugares reais que inspiraram cenários das animações da Disney

#listadefilmes – 10 animações que você provavelmente não viu

Vamos conferir então 25 curiosidades sobre o filme para comemorar seu aniversário:

  1. A animação é uma adaptação do livro de mesmo nome, escrito por Victor Hugo em 1831, considerada o maior romance histórico do autor, que também escreveu Os Miseráveis.
  2. O livro traz um retrato da sociedade de Paris na época da história(que se passa em 1482), com muitos cidadãos em situação precária, passando fome e vivendo nas ruas, como Esmeralda: uma cigana que ganhava a vida dançando em frente da catedral de Notre Dame.
  3. Para muitos, o verdadeiro protagonista da obra é a catedral de Notre Dame. Quando escreveu o livro, Victor Hugo pretendia chamar a atenção para a precariedade da construção.
  4. Em abril de 2019 a catedral de Notre Dame pegou fogo e está em reformas desde então.
  5. Historiadores encontraram indícios da existência de um verdadeiro corcunda: de acordo com as memórias de Henry Sibson, escultor que trabalhou na catedral no século XIX, um de seus colegas de trabalho era corcunda.
  6. A animação possui diversas mudanças com relação ao livro. Na obra literária Esmeralda injustamente pelo assassinato de Febo é condenada e executada publicamente. Para vingar sua morte, Quasimodo arremessa Frollo do alto da catedral e desaparece, com seu corpo reaparecendo anos depois no túmulo da cigana.
  7. No livro, Frollo não é um juiz, mas um arcebispo. Os realizadores decidiram mudar o personagem porque sentiam que ele seria mais sinistro tendo controle da cidade e, por isso, não seria questionado em suas tentativas de matar os ciganos.
  8. A cena da música Hellfire é considerada uma das mais problemáticas da Disney por conta de seu conteúdo sexual. Frollo está obcecado sexualmente por Esmeralda e a vê nas chamas. A Motion Picture Association insistiu que os animadores da Disney fizessem as roupas da personagem mais bem definidas, visto que ela parecia estar nua. Hellfire, inclusive, quase ficou de fora do filme.
  9. A trilha sonora é assinada por Alan Menken e Stephen Schwartz, compositores de grandes clássicos da Disney como A Pequena Sereia, Aladdin, A Bela e a Fera e Hércules. Foi gravada em Londres pela ópera nacional inglesa e entre os instrumentos tinha um órgão de mais de cem anos. Os cantos em latim do filme foram adaptados de cantos gregorianos reais. A música de abertura, The Bells of Notre Dame, foi composta quando quase 1/3 do filme já estava pronto e a produção desistiu da ideia de iniciar o filme com cenas de flashbacks. Alan Menke já disse que considera este o melhor número de abertura que já escreveu na vida.
  10. A trilha de O Corcunda de Notre Dame recebeu indicação ao Oscar na categoria que existia na época de Melhor música em musical original ou trilha de comédia, mas perdeu para Emma.
  11. Entre os nomes que deram voz aos personagens estão Demi Moore (Esmeralda) e Kevin Kline (Febo).
  12. As gárgulas foram batizadas em homenagem ao autor do livro e se chamam Victor, Hugo e Laverne. Esta última, acredita-se que tenha recebido seu nome em homenagem a Laverne Andrews, do grupo musical The Andrew Sisters, dos anos 40.
  13. As gárgulas, aliás, na verdade não são exatamente gárgulas. Elas são na verdade grotesques: estátuas de demônios e monstros colocadas em igrejas para assustar espíritos malignos. As gárgulas de verdade são ocas e utilizadas para escoar a água da chuva.
  14. No DVD os animadores Kirk Wise, Gary Trousdale e Don Hahn afirmam que é possível que as gárgulas existam somente na imaginação de Quasímodo em sua forma viva e que talvez elas sejam apenas reflexos de sua personalidade criados para enfrentar a solidão. Na verdade, durante o filme somente Quasímodo e Djali interagem com elas. Quando Frollo o faz, a estátua continua sendo de pedra. As estátuas não existem no livro original.
  15. Sobre Djali, para alguns existe um aceno a um relacionamento gay entre a gárgula Hugo e o bode (a quem Esmeralda se refere como “ele”), já que ambos são “masculinos” e no segundo filme eles confirmam seu amor. Em alguns países, Djali é fêmea.
  16. O Corcunda de Notre Dame foi o quinto filme mais assistido nos cinemas americanos em 1996, rendendo  U$325,338,851 mundialmente (U$100,138,851 nos EUA e U$225,200,000 em outros países).
  17. Enquanto todos os cenários do filme foram feitos digitalmente, todos os personagens principais foram animados à mão, utilizando o estilo tradicional de animação. Foram mais de 600 artistas que utilizaram 1 milhão de folhas de papel e mais de 70 mil lápis.
  18. Quando Quasímodo está cantando “Out There”, a câmera passeia por Paris e dá zoom em uma rua. Na cena, aparecem Bela, de ‘A Bela e a Fera’, andando e lendo um livro; Pumba, de ‘O Rei Leão’, carregando por dois homens em um polo; e um homem vestindo túnica azul e balançando o Tapete de ‘Aladdin’.
  19. A música tema, Someday, foi gravada pelo grupo All-4-One para a trilha original. Na versão em espanhol (Sueña) quem cantou a música foi Luis Miguel e no Brasil Ed Motta gravou Um Dia, a versão em português.
  20. A sequência do Festival dos Tolos foi uma das primeiras a usar animação computadorizada na Disney: foram criados seis tipos de personagens a quem 72 ações foram programadas. Estes personagens foram reproduzidos de forma a “lotar” a praça.
  21. Em janeiro do ano passado a Disney anunciou que uma versão em live action do filme estava sendo planejada. O roteirista e autor teatral David Henry Hwang vai roteirizar o longa, que terá trilha sonora assinada por Alan Menken e Stephen Schwartz (os mesmos da animação).
  22. O Corcunda de Notre Dame já foi adaptado diversas vezes para o cinema, sendo que as mais famosas foram em 1939 e em 1982. Esta última contou com Anthony Hopkins no papel de Quasímodo.
  23. O filme teve um orçamento de $100 milhões de dólares. Valor inédito para uma animação da Disney até então.
  24. Cerca de 100 desenhistas trabalhavam no filme direto dos estúdios da Disney em Paris, para garantir que o visual fosse o mais fiel possível à arquitetura da cidade e da catedral, que foi visitado por semanas pelos desenhistas.
  25. Os herdeiros de Victor Hugo não gostaram nenhum pouco da animação da Disney, reclamando inclusive que o nome do autor não foi mencionado nem nos pôsteres do filme. A única referência ao autor é mesmo o nome das gárgulas.

Um comentário em “25 curiosidades para comemorar 25 anos de ‘O Corcunda de Notre Dame’

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: