Resenha do site – Kingsman: Serviço Secreto

kingsman-posterImagine um filme que misture toda a elegância e trama de espionagem de um James Bond com os palavrões e anarquia sanguinolenta de Kick-Ass. Conseguiu imaginar? Não? Pois o resultado é Kingsman: Serviço Secreto, um dos filmes mais divertidos que você verá em muito tempo no cinema. Ver Colin Firth trocando socos, guarda-chuvadas e pontapés com baderneiros de um bar se valendo apenas da habilidade, de um terno extremamente bem cortado e de uma caneca de cerveja é quase um despropósito. E por isso mesmo Kingsman não deve ser ignorado.

Adaptado de uma história em quadrinhos de Mark Millar e David Gibbons (responsáveis pelas HQs de Kick-Ass, Guerra Civil, Procurado, Lanterna Verde e Watchmen, por exemplo), o longa conta a história de uma agência de espiões e matadores a serviço do Reino Unido mas sem ter um consentimento expresso da rainha ou de maiores autoridades. Responsáveis por manter a paz a qualquer custo, a agência secreta Kingsman se esconde, formada por homens bem treinados chamados de cavaleiros. Quando um destes cavaleiros morre, todos eles serão responsáveis por escolher e treinar um candidato para ocupar a vaga. E somente um sairá vitorioso. A trama pode ser um pouco previsível (até porque o trailer conta muitos segredos), mas isso não tira em nada a diversão da coisa toda.

Colin Firth, Michael Caine, Mark Strong e Samuel L. Jackson dão o pedigree necessário para que o novato Taron Egerton brilhe em seu primeiro papel no cinema. Diferente dos rostos lugar-comum de aventuras juvenis como Jogos Vorazes, Maze Runner ou Divergente, Egerton carrega uma aura de conquistador barato, um sorriso de lado e uma simpatia pouco vistas em um novato. Além de muito talento. Ainda tem uma ponta de luxo de Mark Hamill (mais conhecido como Luke Skywalker) na cena de abertura.

Harry Hart (Firth) será o responsável por tirar o rebelde Egsy (Egerton) das ruas e treiná-lo para que talvez consiga se transformar em um cavaleiro. Enquanto Arthur (Caine) é o cabeça dos cavaleiros, Samuel L. Jackson concebe uma mistura de Steve Jobs com vilão de desenho animado para criar Valentine: o grande mestre da tecnologia e comunicações com plano maligno. Sua ideia simples é que o mundo está saturado de pessoas, que pessoas são como vírus para o planeta, e que portanto, devem ser eliminadas, restando apenas uns poucos para dar continuidade à vida na Terra. Claro que estes poucos serão a elite mundial e que ele terá o controle sobre esta decisão. Então a agência Kingsman precisa evitar seus planos de se concretizarem ao mesmo tempo que treina um novo membro.

O grande diferencial de Kingsman é sua abordagem: um filme pra quem se acha velho demais para um Kick-Ass ou se acha jovem demais para um James Bond. E assim ele consegue agradar a todo tipo de público: àquele que gosta de ação, de piadas inteligentes (muitas do tipo ‘filme dentro do filme’), de cenas sanguinolentas, de filmes “para jovens”…. é impossível não sair satisfeito do cinema. Muito do mérito é de seu diretor e roteirista Matthew Vaughn. Figurinha carimbada em adaptações de quadrinhos para a telona, Vaughn roteirizou e dirigiu as adaptações das HQs de Stardust X-Men: Primeira Classe, além de dirigir o próprio Kick-Ass. Natural então que trouxesse toda sua experiência e diversão consigo para um filme que surgiu exatamente de uma conversa entre ele Mark Millar.

É quase impossível descrever a sensação de satisfação que se tem ao assistir o longa. Kingsman é inacreditavelmente divertido e anárquico. Cabeças e braços voam enquanto uma música pop setentista toca e homens em ternos elegantíssimos trocam sopapos e tiros. Elegância, aliás, é fundamental, já que a agência se esconde dentro de uma alfaiataria em Londres. Ternos ajustados, sem um botão fora do lugar, óculos que já viraram objeto de desejo e guarda-chuvas, tudo muito inglês e “certinho”. E tudo escondendo armas, facas, bombas e câmeras, como num bom filme de espionagem. Kingsman  é absurdo, não deve ser levado a sério e por isso mesmo merece ser visto e revisto e coloca Taron Egerton no topo da lista dos novos atores. Pra ele virar um super-herói em uma grande franquia é mera questão de tempo.

9 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s