Para Emily Thorne, obrigado por tudo! Fãs de ‘Revenge’

Planos diabólicos, cenários elegantes, tramas de amor e revolta, cenas tórridas, reviravoltas, sexo, álcool, drogas, amnésia, mais reviravoltas, explosões, acusações, falsa gravidez, romance, muitas reviravoltas e, claro, vingança. Os elementos de um bom novelão (que nós brasileiros tanto conhecemos) foram colocados como em um tabuleiro de xadrez e, pouco a pouco, desenvolvendo um jogo de duas rainhas: Emily Thorne e Victoria Grayson.

Sim, Revenge sempre foi nada menos que um novelão. Seus closes, sua trilha dramática, seus momentos emotivos, seu texto clichê sempre deixou isso bem claro. Para o bem e para o mal.

Poucas vezes torcemos tanto por uma personagem que, ainda que de forma bem pouco ortodoxa, lutava por seu ideal. David Clarke foi acusado injustamente de favorecer um ato terrorista que derrubou um avião matando muita gente. Por conta disso, sua filha Amanda cresceu em um orfanato e de lá só saiu com 18 anos. Amparada por Nolan Ross, acabou descobrindo que o pai foi incriminado e era inocente e decide se vingar, voltando ao lugar onde tudo aconteceu com outra identidade e partindo para seu alvo principal: a família Grayson.

Ao longo de 4 anos testemunhamos a doce vingança de Amanda Clarke, que agora era Emily Thorne. Sua temida caneta vermelha riscava sem dó de seu caminho todos que contribuíram para a derrocada de seu pai, de forma direta ou indireta. Personagens mais ou menos importantes desfilaram na tela (junto com figurinos dignos de passarela) enquanto ela trilhava seu caminho para acabar de vez com a família Grayson. Incêndios, acusações de traição, maus tratos e uso de drogas foram levados à público por uma mocinha com ares de vilã. Mas sempre por uma causa maior. Emily era nossa heroína.

emily-emily-vancamp

Claro que a série passou por altos e baixos. A “iniciativa” que apareceu na segunda temporada, por exemplo, serviu mais para desviar o foco da coisa toda que para contribuir. Assim como inúmeros personagens aleatórios que iam e vinham ou gente que veio e não deveria ficar, mas ficou.

Sentimos saudades de Ashley, Padma, Tyler, Patrick, Declan, Amanda (a verdadeira Emily), Takeda e Sammy. Ou não. Personagens mais ou menos carismáticos, mais ou menos “úteis” para a trama que se foram. Assim como Mason, Lydia ou Charlotte que saíram de cena mas sempre puderam voltar a qualquer momento. Ou Conrad, Aiden e Daniel que nos deixaram mais recentemente.

Mas o fato é que, no meio de tudo isso, jamais deixamos de torcer por Emily. Mesmo quando Victoria Grayson pareceu esquecer tudo e fazer as pazes para acabar com o sofrimento. Mesmo quando Emily parecia exagerar e perder seu foco. Algo acontecia que pá! Nos levava de volta ao caminho, assim como nossa diva. Emily conseguiu sua tão procurada vingança. Sempre amparada pelo fiel Nolan (que invariavelmente também se perdia no caminho mas sempre voltava) e pelo cão fiel Jack, Emily conseguiu o que queria não sem derramar algum sangue pelo caminho.

revenge

O que sempre chamou a atenção em Revenge (além do mar e dos pores-do-sol mais artificiais que a TV já produziu) era o cuidado na construção de seus personagens principais. Victoria, Daniel, Conrad e Charlotte (da família Grayson), Jack e Nolan (fiéis escudeiros) e, claro, Emily em si. Todos eles, mais ou menos bananas, possuíram sempre objetivos bem claros na trama. As adições permanentes ao decorrer também demonstravam isso. Vide mais recentemente Aiden e Margaux.

Revenge-Season-3
Aiden Mathis (Barry Sloane), Victoria Grayson (Madeleine Stowe), Conrad Grayson (Henry Czerny), Emily Thorne (Emily VanCamp), Charlotte Grayson (Christia B. Allen), Jack Porter (Nick Wechsler), Daniel Grayson (Josh Bowman) e Nolan Ross (Gabriel Mann)

Agora, a três episódios do fim definitivo, fica a certeza que passamos quatro anos amando e amando odiar personagens que mexeram sim com a gente. Uma série que sempre nos envolveu e emocionou. Que nos mostrou que a vingança é um prato que pode ser servido frio e com classe, sem sujar as mãos.

Ainda não sabemos o final de nossa heroína. Se Emily/Amanda vai morrer ou não. Se a moral do mundo vai cobrá-la por seus pecados ou se vai absolvê-la com algum outro tipo de castigo ainda pior que a morte de Aiden. Só nos resta esperar o final… mas com a certeza que Emily Thorne será sempre diva.

We love you, infinity times infinity.

emilythorne_revenge2
(para quem não entendeu a referência, clique AQUI)

7 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s