10 filmes para quem gostou de ‘Jungle Cruise’ + o que achamos do filme

FAÇA PARTE DO GRUPO DO WHATS DO PAUSA DRAMÁTICA E RECEBA DICAS E CONTEÚDO DIRETO NO SEU CELULAR

Se você embarcou na nova aventura da Disney, com certeza curte um longa desses que mistura humor, ação e fantasia. E Hollywood é craque no gênero!

Inspirados nas matinês de antigamente, estes longas costumam ter um herói destemido e um parceiro. Os dois brigam e se acertam o tempo todo. É bastante comum também um personagem atrapalhado para servir de alívio cômico. Os cenários costumam ser pitorescos e distantes e as tramas sempre envolvem mistérios e buscas por artefatos mágicos.

LEIA MAIS

10 curiosidades sobre ‘Jungle Cruise’ que chega amanhã ao Disney+

Saiba o que achamos de Jungle Cruise

Eu me lembro de ouvir minha mãe e meu pai contarem de quando eram jovens e iam às matinês no cinema nas tardes de domingo. Seriados eram exibidos e a tela se enchia de aventura, humor e romance, geralmente faroestes. Era uma época quando a TV ainda não era popular e barata e as opções eram bem mais limitadas.

Quando a TV se popularizou e passou a fazer parte de todas as famílias, as matinês perderam força até que em 1981 Steven Spielberg resgatou todo seu espírito em um filme estrelado por um professor de arqueologia. Repleto de aventura, humor e romance (como as matinês), Indiana Jones encantou o mundo e entrou pra história. Seus filmes reproduziam tudo o que os seriados de domingo à tarde trouxeram e a diversão estava garantida.

Desde então, muitos outros filmes copiaram a fórmula, com maior ou menor sucesso. Podemos dizer que A Múmia (estrelado por Brendan Fraser) e Piratas do Caribe talvez sejam os melhores exemplos: todos os elementos das matinês estavam lá: a aventura por lugares misteriosos, o humor, o romance, o protagonista canastrão e a fantasia.

Mas por que estou dizendo tudo isso? Bem, porque parece que mais uma vez o cinema conseguiu resgatar este espírito em Jungle Cruise.

Inspirado em uma atração dos parques da Disney (assim como Piratas do Caribe), Jungle Cruise não deixa nada a dever a Indiana Jones. Ao contrário: moderniza seu espírito e entrega um filme divertido, esperto, ágil e empolgante.

Logo de cara percebemos a grande mudança: aqui o “grande herói” da história é uma mulher. Em 1916 na Inglaterra, Lily Houghton (Emily Blunt) precisa que o irmão a represente para ser ouvida. Quando surge de calças é uma afronta. Mas o filme deixa claro: ela é a heroína desta história. Claramente inspirada em Jones, a personagem é esperta, boa de briga e sabe lutar pelo que acredita. Lily parte então para a selva amazônica com o irmão em busca da lendária árvore capaz de curar todas as doenças.

Com eles e comandando o barco capenga está Dwayne Johnson. Contrariando todas as minhas implicâncias, o ex-lutador traz uma química perfeita com a personagem de Blunt, entregando uma espécie de Jack Sparrow mais sóbrio e musculoso e muito da graça do filme está na interação entre os dois. É bem verdade que o mérito de Johnson é nem tentar fingir que sabe interpretar: sendo ele mesmo ele leva seu personagem.

Sustos, mistérios, personagens sobrenaturais e muita, mas muita aventura preenchem as duas horas de filme de forma mágica e empolgante, como poucas vezes vimos na tela. A história é previsível? Sim. Às vezes tem gosto de requentada? Também. Isso é um problema? De forma alguma. Quando o filme termina você já quer assistir de novo.

Jungle Cruise pode finalmente ser a tentativa bem sucedida da Disney em iniciar uma nova franquia no cinema, depois de sucessivos fracassos de bilheteria (alguns nada merecidos: Tomorrowland poderia ter sido mais apreciado) como Príncipe da Pérsia, John Carter, Uma Dobra no Tempo ou O Cavaleiro Solitário.

Junte o carisma de Emily Blunt, um roteiro esperto, personagens bacanas (ainda que alguns estereotipados), lugares exóticos e uma lenda fantástica e você tem a mistura perfeita em Jungle Cruise.

10 filmes pra quem gostou de Jungle Cruise

Então vou listar aqui 10 filmes que trazem estas mesmas premissas pra você curtir. Quase todos estão disponíveis em serviços como Netflix, Disney+, HBO Max e alguns até estão no Youtube completos e de graça.

Indiana Jones (de 1981 a 2008)

O arqueólogo e aventureiro Indiana Jones parte em busca da mítica Arca da Aliança, o objeto mais sagrado dos judeus, onde se terão guardado as tábuas originais dos Dez Mandamentos. Mas a busca pelo objeto sagrado, alegadamente dotado de poderes divinos, torna-se numa corrida contra os nazistas, que querem usar o artefato como arma de guerra.

O quinto filme está em produção e deve estrear em 2022.

Piratas do Caribe (de 2003 a 2017)

A dura, mas encantadora e idílica, vida de pirata do Capitão Jack Sparrow muda quando o seu inimigo, o Capitão Barbossa, lhe rouba o barco, o Pérola Negra, atacando em seguida a cidade de Port Royal e raptando Elizabeth, a linda filha do governador. Numa tentativa galante de a salvar e reaver o Pérola Negra, Will Turner, o amigo dela de infância junta-se a Jack. O que Will não sabe é que um tesouro amaldiçoado condenou Barbossa e a sua tripulação a viver para sempre como mortos-vivos.

A Múmia (1999)

Em 1926, um grupo de arqueólogos descobre um túmulo na cidade perdida de Hamunaptra. Dentro da tumba é encontrado o corpo de Imhotep, o sacerdote do Faraó Seti, que foi mumificado vivo e amaldiçoado por ter dormido com a amante do faraó e assassinado o faraó. Um dos membros da equipa lê um manuscrito encontrado no local, trazendo Imhotep de volta à vida, com toda a sua sede de vingança e arrastando consigo as dez pragas do Egito.

De Volta Para o Futuro (1985 a 1990)

Marty Mcfly, um típico jovem americano dos anos 80, aciona acidentalmente uma máquina do tempo construída num Delorean pelo excêntrico cientista Doc e vai parar ao ano de 1955. Sem saber como voltar ao presente, conhece a sua futura mãe antes do casamento com o seu pai, colocando assim em risco a sua própria existência no futuro.

Jurassic Park (1993 a 2022)

Obra-prima de Steven Spielberg, filme vencedor de 3 Óscares. Através do DNA de um extinto dinossauro, um grupo de cientistas consegue repovoar uma ilha remota com estas criaturas e construir um parque temático com dinossauros vivos. Mas uma falha de segurança faz com que os dinossauros escapem com resultados catastróficos. Os cinco sobreviventes terão de lutar com todas as suas forças para sobreviver no meio dos predadores pré-históricos.

O filme já está na parte 5 e a 6ª e última estreia em breve.

Tudo Por Uma Esmeralda (1984)

Joan Wilder é uma escritora que vai ajudar a irmã, que foi sequestrada na Colômbia. Se ela não levar um mapa que mostra a localização de um tesouro sua irmã será morta, mas enquanto tenta cumprir a exigência conhece Jack Colton, um aventureiro e mercenário que a ajuda e por quem se apaixona. Juntos, os dois se envolvem em diversas aventuras.

Príncipe da Pérsia: As Areias do Tempo (2010)

Dastan é um príncipe persa, nascido nas ruas mas adoptado pelo rei. Após liderar um ataque militar à cidade santuário de Alamut, onde aprisiona a governante local, Tamina, Dastan presencia a morte do seu pai e é acusado de assassinato, tendo de fugir. Decide então encontrar o verdadeiro responsável pelo regicídio, contando com a ajuda mais improvável: a princesa que aprisionou.

Sahara (2005)

O grande explorador Dirk Pitt (Mathew McConaughey) embarca na aventura da sua vida, ao encontrar uma lendária moeda, partindo em busca de um tesouro pelas mais perigosas regiões do Norte de África. À procura do mítico “Navio da Morte”, naufragado durante a Guerra Civil Americana e que trazia a bordo uma carga secreta, Pitt e o seu engenhoso companheiro Al Giordino (Steve Zahn) acabam por ajudar Eva Rojas (Penélope Cruz), uma bela e brilhante médica convicta de que aquele navio poderá esconder algo mais que um tesouro…

A Ilha da Garganta Cortada (1995)

Morgan Adams, comandante de um navio de piratas, atravessa os oceanos em busca de um grandioso tesouro escondido numa ilha misteriosa. Porém, terá de o fazer antes do seu infame tio, que também é responsável pela morte do seu pai e a quem ela jurou vingança.

As Minas do Rei Salomão (1984)

Allan Quatermain (Richard Chamberlain) é um caçador de tesouros que, após ser convencido por Jesse Huston (Sharon Stone), resolve ajudá-la a encontrar seu pai desaparecido. Juntos eles vão até a floresta africana, o último lugar em que ele foi visto, já que estava procurando pelas lendárias minas do rei Salomão. Existem diversas versões da história, inclusive uma minissérie estrelada por Patrick Swayze de 2004.

*O Pausa Dramática é um site independente sem vínculos ou patrocínios. Nos ajude a permanecer no ar: compartilhe este post em suas redes e siga nossos perfis no InstagramFacebook e Twitter.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: